Avaliabilidade da Política de Práticas Integrativas e Complementares do município de Recife-PE

  • Gisele Cazarin Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira (IMIP)
  • Sebastianjorge Florêncio Ferreira Lima Sociedade Pernambucana de Homeopatia
  • Iracema de Almeida Benevides Associação Brasileira de Medicina Antroposófica
Palavras-chave: avaliação em saúde, terapias complementares

Resumo

As práticas integrativas e complementares (PIC) vêm ganhando destaque na saúde pública, configurando-se como escolhas promissoras na integralidade do cuidado. O município do Recife-PE adotou, em 2004, política própria de práticas integrativas e complementares (PMPIC). Estudos de avaliabilidade são importantes ferramentas de apoio às decisões, e na implementação de políticas e ações, contribuindo para sua qualificação. Objetiva-se apresentar os resultados da avaliabilidade da PMPIC, a partir da elaboração e validação do seu modelo téorico lógico (ML). Os dados foram coletados a partir de entrevistas com seis informantes-chave, no período de julho a outubro de 2016. Além de revisão de documentos oficiais e técnicos. Procedeu-se a análise de conteúdo temático das entrevistas com agrupamento conforme temas afins. O estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira (IMIP). O ML compôs-se de três componentes: gestão e intersetorialidade, atenção à saúde, e educação, formação e comunicação. Para cada componente foram desenhados os recursos, as atividades e os resultados esperados, como também as relações entre eles. A análise dos dados apontou poucas modificações, indicando aproximação entre a ferramenta proposta (ML) e a PMPIC. Entre as principais contribuições temos: inserção de aplicativo informatizado que contemple a necessidade de informações da área; investimento no financiamento tripartite, nas ações de matriciamento, na inserção da PIC como campo de práticas e no trabalho compartilhado em rede. O estudo contribuiu para melhor entendimento do programa e dos mecanismos implicados na sua operacionalização, favorecendo seu aperfeiçoamento.  

Biografia do Autor

Gisele Cazarin, Instituto de Medicina Integral Prof. Fernando Figueira (IMIP)
Grupo de Estudos de Gestão e Avaliação em Saúde/Diretoria de Ensino e Pesquisa
Publicado
22-08-2018
Como Citar
1.
Cazarin G, Lima S, Benevides I. Avaliabilidade da Política de Práticas Integrativas e Complementares do município de Recife-PE. JMPHC [Internet]. 22ago.2018 [citado 19set.2018];8(2):203-15. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/527