Efeitos da prática da caminhada de idosos em grupo: um olhar do protagonista

  • Ayslan Goncalves Torres Faculdade de Educação de Bacabal - FEBAC
  • Helena Maria Pereira da Silva Atua na Secretaria de Saúde Municipal de Formosa - MA
  • Deiane Ferreira do Nascimento Torres Universidade Estadual do Maranhão
  • Welisson da Cunha Araújo Firmo Faculdade de Educação de Bacabal - FEBAC
  • Arlane Silva Chaves Universidade Estadual do Maranhão
Palavras-chave: Efeitos. Caminhada. Grupo de Idosos.

Resumo

O envelhecimento humano é natural e acompanhado de alterações físicas, mentais e sociais, frequentemente acrescido de doenças crônico-degenerativas. Assim, o cuidar em estratégias grupais que visem à manutenção da funcionalidade é fundamental. O presente estudo de abordagem qualitativa, fenomenológico, não experimental, de caráter descritivo e explicativo, objetivou conhecer a óptica de idosos, conviventes com as patologias crônico-degenerativas, acerca dos efeitos da prática da caminhada em grupo, na Estratégia Saúde da Família do bairro Mangueira, da cidade de Grajaú-MA. Inferiu-se, que, essa prática representa suporte para as necessidades físicas, mentais e sociais dos pesquisados. Esses resultados possibilitam o planejamento e execução de ações efetivas para o sucesso no cuidado ao idoso, mantendo-o funcional, condição crucial para o envelhecimento ativo e saudável, o qual tornará a velhice uma conquista social.

Biografia do Autor

Ayslan Goncalves Torres, Faculdade de Educação de Bacabal - FEBAC
Graduado em Bacharel em Enfermagem pela Universidade Estadual do Maranhão (2010). Especialista em docência do ensino superior pela FACULDADE DE CIÊNCIAS, EDUCAÇÃO E TEOLOGIA DO NORTE DO BRASIL - FACETEN. Atualmente é professor da Faculdade de Educação de Bacabal (FEBAC), departamento de farmácia e enfermagem e professor da UNIVERSIDADE ESTADUAL DO MARANHÃO - UEMA/CESGRA, departamento de enfermagem. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Docência do Ensino superior e saúde pública.
Helena Maria Pereira da Silva, Atua na Secretaria de Saúde Municipal de Formosa - MA
Graduada em enfermgem pela Universidade Estadual do Maranhão/Centro de Estudos Superiores de Grajaú (UEMA/CESGRA), especialista em gestão em saúde pública, saúde da família e coletiva pela Faculdade Adelmar Rosado em parceiria com Instituto Nordeste de Eduação Superior e Pós-graduação (INESPO).
Deiane Ferreira do Nascimento Torres, Universidade Estadual do Maranhão
Graduada em enfermgem pela Universidade Estadual do Maranhão/Centro de Estudos Superiores de Grajaú (UEMA/CESGRA), especialista em gestão em saúde pública, saúde da família e coletiva pela Faculdade Adelmar Rosado em parceiria com Instituto Nordeste de Eduação Superior e Pós-graduação (INESPO). Professora do departamento de enfermagem da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA/CESGRA).
Welisson da Cunha Araújo Firmo, Faculdade de Educação de Bacabal - FEBAC
Graduado em Farmácia pela Faculdade de Imperatriz (FACIMP), sendo bolsista do Governo Federal pelo Programa Universidade para Todos (ProUni). Especialista em Saúde Pública pelo Instituto Nordeste de Educação Superior e Pós-graduação (INESPO). Pós-granduando em Farmacologia pela Universidade Católica Dom Bosco-UCDB e Mestrando em Saúde e Ambiente pela Universidade Federal do Maranhão-UFMA. Professor da Faculdade de Educação de Bacabal-FEBAC.
Arlane Silva Chaves, Universidade Estadual do Maranhão
Graduada em enfermgem pela Universidade Estadual do Maranhão/Centro de Estudos Superiores de Grajaú (UEMA/CESGRA), especialista em gestão em saúde pública, saúde da família e coletiva pela Faculdade Adelmar Rosado em parceiria com Instituto Nordeste de Eduação Superior e Pós-graduação (INESPO). Professora do departamento de enfermagem da Universidade Estadual do Maranhão (UEMA/CESGRA) e do departamento de enfermagem da Universidade Federal do Maranhão (UFMA) campus - Imperatriz
Publicado
17-04-2013
Como Citar
1.
Torres A, Silva H, Torres D, Firmo W, Chaves A. Efeitos da prática da caminhada de idosos em grupo: um olhar do protagonista. JMPHC [Internet]. 17abr.2013 [citado 19jul.2019];4(1):19-6. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/162