O trabalho não remunerado diante da teoria da reprodução social durante o período da COVID-19

notas preliminares de uma revisão crítica

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14295/jmphc.v15.1321

Palavras-chave:

Trabalho, COVID-19, Mulheres, Capitalismo, Economia

Resumo

A COVID-19 é uma síndrome infecciosa respiratória aguda grave causada pelo coronavírus SARS-CoV-2, descoberto na China, durante a epidemia de pneumonia em 31 de dezembro de 2019. Em março de 2020, já era considerada pela Organização Mundial de Saúde – OMS como pandemia, fato que se configurou como uma ameaça devastadora para a sociedade, ao estar diante de desafios não oriundos das indústrias: de tecnologia, da economia e nem da bélica, mas de algo microscópico – um vírus. O avanço da pandemia implicou na mobilidade restrita mundial, diante da necessidade de afastamento social, o que transitoriamente desacelerou a maquinária capitalista e implicou em afastamento das relações sociais. A pandemia não teve o mesmo impacto nas diferentes classes, etnias, idades, e em especial, nos diferentes gêneros. Os impactos nas mulheres tenderam a ser mais desiguais. A Organização das Nações Unidas – ONU enfatizou os impactos econômicos na geração de empregos para as mulheres, que são 70% dos trabalhadores do setor da saúde, social e voluntariado em comunidades, bem como nas atividades domésticas. Suas condições de trabalho implicam em maior risco de infecção por se encontrarem majoritariamente em posições hierárquicas inferiores na divisão técnica do trabalho em saúde, nas atividades domésticas e do cuidado. Além disso, intensificou-se a ocorrência das vulnerabilidades contidas no universo doméstico e pelos cuidados; menciona-se a perda de autonomia, escassez de tempo, intensificação da pobreza e falta de acesso a espaços sociais e a direitos em geral, a intensificação da violência doméstica, o acúmulo das tarefas de gestão de casa e a sobrecarga de trabalho não-remunerado. A produtividade do trabalho feminino é essencial para a economia capitalista reproduzir-se, principalmente ao (re)abastecer o mercado com sua força de trabalho, renovação das gerações de indivíduos, organização dos bastidores cotidianos dos trabalhadores para garantir um novo dia de trabalho. Tais aspectos conceituam a Teoria da Reprodução Social – TRS, que explicita o papel feminino de providenciar o suporte principal ao capitalismo fora do local de trabalho através de um trabalho não-remunerado. Ou seja, a TRS explica a desigualdade contida na reprodução e na produção e como uma intervém na outra, como exemplos: salários baixos, cortes neoliberais, despejos e violência doméstica. Logo, este trabalho visa identificar o que a literatura científica marxista apresenta sobre as modificações ocorridas no trabalho não-remunerado feminino durante o período de COVID-19 pela perspectiva da TRS. Foi realizada uma revisão sistemática da literatura. Para isso selecionou-se periódicos do banco de dados científicos Taylor & Francis (T&F) (https://www.tandfonline.com/search/advanced). Ao acessar a página deste banco de dados, uma estratégia de busca foi criada na seção "busca avançada" usando os operadores booleanos AND. A sintaxe final adotada foi: [[All: “social reproduction theory ”] AND [All:“covid”]]; [[All: “unpaid work” ] AND [All: “covid”]]; [[All:“female unpaid work”] AND [All:“covid”]]; [[All: “female work”] AND [All: “covid”]]; [[All: “unpaid labor”]] AND [All: “covid”]; [[ All: “female labor”] AND [All: “covid”]]; [[ All: “reproductive labor”] AND [All: “ covid ”]]; [[All: “ reproductive work”] AND [All: “covid”]]; [[ All: “female unpaid labor”] AND [All: “covid”]]; [[ All: “social reproduction theory”] AND [All: “ pandemia ”]]; [[All: “unpaid work ”] AND [All: “ pandemia”]]; [[All: “female unpaid work”] AND [All: “pandemia”]]; [[All: “female work” AND [All: “pandemia]]; [[All: “unpaid labor”] AND [“pandemia”]]; [[ All: “female unpaid labor” AND [All: “pandemia”]]; [[All; “female labor” AND “pandemia”]]. Essa sintaxe produziu 971 estudos identificados (26 de abril de 2023). Em seguida, os identificados no intervalo de tempo de 2020, 2021 e 2022 somam 845. Destes 845 estudos identificados, foi usado um filtro de disponibilidade dos estudos na íntegra. Este filtro ‘Only show content I have full access to’ permitiu que a sintaxe final agregasse um operador que restringiu a busca apenas aos estudos disponíveis gratuitamente. Assim, após a aplicação deste filtro, o número de estudos reduziu para 301. Das 301 publicações, foram excluídas 188 constituídas de: Repetidos (05); Ensaios (161); Editoriais (16); Notas Técnicas (01); Revisão sistemática (01); e, Diálogo entre autores (04). Portanto, de 301 publicações, apenas 113 sobraram. Diante das 113 publicações identificadas, 15 foram excluídas por apresentarem repetições entre as sintaxes, concluindo a fase de identificação com 98 publicações. Para a fase de rastreamento, das 98 publicações identificadas foram incluídas apenas 31 por apresentarem conteúdo sobre Teoria da Reprodução Social (TRS) e COVID no título e/ou resumo. Logo, das 31 publicações restantes houve divisão entre conteúdos marxista e não-marxista. Já na fase de elegibilidade das publicações, havia 14 publicações marxistas e 17 não-marxistas, consequentemente permaneceram 14 publicações. Das 14 publicações, sete apresentavam conteúdo que não contemplavam a pergunta de pesquisa, portanto, somente sete publicações foram incluídas na última fase. Da leitura das sete publicações, foram criadas categorias tomando como referência a pergunta de pesquisa, que classificam as publicações em: “tangenciam o tema”; “apropriação parcial do tema”; e, “tema abordado com centralidade”. Os resultados obtidos foram: “tangenciam o tema” (1 publicação); apropriação parcial do tema” (1 publicação); e, tema abordado com centralidade (5 publicações). As publicações são recentes: duas publicações de 2021 e cinco publicações de 2022. Quanto ao contexto do estudo das publicações dos artigos, podem ser divididos em: 59 países da Ásia e do Pacífico – uma publicação; contexto global – uma publicação; Nigéria –uma publicação; Brasil – uma publicação; contexto geral Canadá, China, Hong Kong, Reino Unido-uma publicação; Holanda – uma publicação; Croácia – uma publicação. Houve diversidade de perspectivas metodológicas e analíticas, predominou as de cunho qualitativo. Contudo, apesar da pesquisa ter sido realizada em revistas marxistas e feministas, nem todos remetem a uma análise marxista da realidade, ou seja, não foram todos os artigos que realizam uma análise crítica do modo de produção capitalista em relação ao objeto pesquisado. Em virtude da análise destes resultados parciais, conclui-se que conscientizar e sensibilizar a sociedade – associado da intervenção do Estado – através de políticas públicas e campanhas sobre a importância da posição social e econômica da mulher, possibilitam sua independência financeira e da família; bem como a redivisão das tarefas domésticas com os homens proporcionaria mais conforto físico e emocional as mulheres.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALENCAR, Thiago Romão de. Elementos para uma análise da formação das políticas de bem-estar na Grã-Bretanha a partir da Teoria da Reprodução Social / Elements for an analysis of welfare policy making in Great Britain through Social Reproduction Theory. Revista Direito e Práxis, [S.l.], v. 12, n. 1, p. 416-443, mar. 2021. ISSN 2179-8966. Disponível em: <https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/revistaceaju/article/view/45924>. Acesso em: 28 nov. 2022. DOI: https://doi.org/10.1590/2179-8966/2020/45924

ALMAZÁN, Fernando et al. Coronavirus reverse genetic systems: infectious clones and replicons. Virus research, [s. l.], v. 189, p. 262-270, 30 ago. 2014. DOI 10.1016/j.virusres.2014.05.026. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC4727449/. Acesso em: 2 nov. 2022. DOI: https://doi.org/10.1016/j.virusres.2014.05.026

ANDERSEN, Kristian G et al. The proximal origin of SARS-CoV-2. Nature medicine , New York, v. 26, ed. 4, p. 450-452, Apr 2020. DOI https://doi.org/10.1038/s41591-020-0820-9. Disponível em: https://www.nature.com/articles/s41591-020-0820-9. Acesso em: 1 nov. 2022. DOI: https://doi.org/10.1038/s41591-020-0820-9

AQUINO, Estela Maria. Gênero e ciência no Brasil: contribuições para pensar a ação política na busca da equidade. Sexualidade, reprodução e saúde 1. Rio de Janeiro: Editora FGV; 2009. p. 57-72.

BHATTACHARYA, Tithi; MAYER, Marissa. The Family And Capitalism. Socialist Worker, 14 mar. 2013. Disponível em: https://socialistworker.org/2013/03/14/marissa-mayer-and-the-family Acesso em : 30 nov. 2022.

BHATTACHARYA, Tithi. Tithi Bhattacharya: A teoria da reprodução social e por que precisamos entender a crise do coronavírus. In: Tithi Bhattacharya: A teoria da reprodução social e por que precisamos entender a crise do coronavírus. [S. l.], 3 abr. 2020. Disponível em: https://esquerdaonline.com.br/2020/04/03/tithi-bathacharya-a-teoria-da-reproducao-social-e-porque-precisamos-entender-a-crise-do-coronavirus/. Acesso em: 2 nov. 2022.

BLOG DADOS. Pandemia reduz submissões de artigos acadêmicos assinados por mulheres. In: MARCIA RANGEL CANDIDO , Marcia; CAMPOS, Luiz Augusto. Pandemia reduz submissões de artigos acadêmicos assinados por mulheres. Rio de Janeiro, 14 maio 2020. Disponível em: http://dados.iesp.uerj.br/pandemia-reduz-submissoes-de-mulheres/. Acesso em: 30 out. 2022.

BRITO, Luciana et al. Impactos Sociais da Covid-19: uma perspectiva sensível às desigualdades de gênero. Observatório Covid-19 Fiocruz, 2020. 5p.

CARNUT, Leonardo; MENDES, Áquilas; GUERRA, Lúcia Dias da Silva. Da pandemia ao pandemônio? Sistemas agroalimentares, coronavírus e Sistema Único de Saúde. Argumentum, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 126–145, 2021. DOI:10.47456/argumentum.v13i2.32462. Disponível em: https://periodicos.ufes.br/argumentum/article/view/32462. Acesso em: 20 nov. 2022. DOI: https://doi.org/10.47456/argumentum.v13i2.32462

CATEIA, Julio Vicente; SAVARD, Luc; DE OLIVEIRA ALMEIDA, Dr Edivo. Impact of covid-19 on labor force participation in Brazil. Cogent Economics & Finance, [s. l.], v. 10, n. 2116788, 4 set. 2022. DOI 10.1080/23322039.2022.2116788. Disponível em: https://doi.org/10.1080/23322039.2022.2116788. Acesso em: 27 abr. 2023. DOI: https://doi.org/10.1080/23322039.2022.2116788

CHOPRA, Deepta; KRISHNAN, Meenakshi. ‘Care is not a burden’: a 7-4-7 framework of action for operationalising the Triple R. GENDER & DEVELOPMENT, [s. l.], v. 30, n. 1-2, p. 35-57, 31 ago. 2022. DOI https://doi.org/10.1080/13552074.2022.2066265. Disponível em: https://www.tandfonline.com/doi/full/10.1080/13552074.2022.2066265. Acesso em: 27 abr. 2023. DOI: https://doi.org/10.1080/13552074.2022.2066265

CUI, Ruomeng; DING, Hao; ZHU, Feng. Gender Inequality in Research Productivity During the COVID-19 Pandemic. Manufacturing & Service Operations Management, v.24, n.2, 2020. Disponível em: https://pubsonline.informs.org/doi/abs/10.1287/msom.2021.0991 Acesso em:16 jun.2021. DOI: https://doi.org/10.1287/msom.2021.0991

DORNA, Lívia Borges Hoffmann, «O trabalho doméstico não remunerado de mães na pandemia da COVID-19 : mudanças e permanências», Laboreal [Online],v. 17, n.1, 18 jun 2021, 2021. Disponível em: http://journals.openedition.org/laboreal/17860 .DOI: https://doi.org/10.4000/laboreal.17860 Acesso: 2 nov.2022. DOI: https://doi.org/10.4000/laboreal.17860

DUIJS, Saskia Elise et al. Pushed to the Margins and Stretched to the Limit: Experiences of Freelance Eldercare Workers During the Covid-19 Pandemic in the Netherlands. Feminist Economics, [s. l.], v. 27, n. 1-2, p. 217-235, 1 mar. 2021. DOI 10.1080/13545701.2020.1845389. Disponível em: https://doi.org/10.1080/13545701.2020.1845389. Acesso em: 27 abr. 2023. DOI: https://doi.org/10.1080/13545701.2020.1845389

E.BROWN, Nadia; SAMUELS, David. Gender in the Journals, Continued: Evidence from Five Political Science Journals. Political Science & Politics, Cambridge, v. 51, ed. 3, julho 2018. Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/ps-political-science-and-politics/issue/684FCFE75CC049A3AA6190BB007FB235. Acesso em: 14 nov. 2022.

GODELIER, Maurice. Perspectives in Marxist Anthropology. Cambridge: Cambridge University Press, 1978.

GOUGH, David; THOMAS , James; OLIVER , Sandy. Clarifying differences between review designs and methods. Systematic Reviews, [s. l.], v. 1, ed. 28, p. 1-9, 9 jun. 2012. DOI https://doi.org/10.1186/2046-4053-1-28. Disponível em: https://systematicreviewsjournal.biomedcentral.com/articles/10.1186/2046-4053-1-28#citeas. Acesso em: 23 mar. 2023.

HUMAN RIGHTS WATCH. Esquecidas e desprotegidas: O impacto do vírus Zika nas meninas e mulheres no nordeste do Brasil. In: Esquecidas e desprotegidas. Human Rights Watch, 12 jul. 2017. Disponível em: https://www.hrw.org/pt/report/2017/07/13/306163. Acesso em: 2 nov. 2022.

IBGE (Brasil). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Outras Formas de Trabalho: Mulheres dedicam quase o dobro do tempo dos homens em tarefas domésticas. In: IBGE (Brasil). Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Outras Formas de Trabalho : Mulheres dedicam quase o dobro do tempo dos homens em tarefas domésticas. [S. l.]: Estatísticas Sociais/ João Neto, 31 maio 2019. Disponível em: https://censoagro2017.ibge.gov.br/2012-agencia-de-noticias/noticias/24267-mulheres-dedicam-quase-o-dobro-do-tempo-dos-homens-em-tarefas-domesticas.html. Acesso em: 15 nov. 2022.

JAFFE,Sarah; BHATTACHARYA, Tithi. Reprodução Social e a Pandemia, com Tithi Bhattacharya: A crise do coronavírus deixou claro que o cuidado e o trabalho de produção da vida são o trabalho essencial da sociedade.. Revista Movimento, [s. l.], 7 abr. 2020. Disponível em: https://movimentorevista.com.br/2020/04/reproducao-social-e-a-pandemia-com-tithi-bhattacharya/. Acesso em: 1 dez. 2022.

J.GRANT, Maria; BOOTH, Andrew. A typology of reviews: an analysis of 14 review types and associated methodologies. Health Information and Libraries Journal, [s. l.], v. 26, ed. 2, p. 89-168, 27 maio 2009. DOI https://doi.org/10.1111/j.1471-1842.2009.00848.x. Disponível em: https://doi.org/10.1111/j.1471-1842.2009.00848.x. Acesso em: 23 mar. 2023. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1471-1842.2009.00848.x

KALISCH, Angela B.; COLE, Stroma. Gender justice in global tourism: exploring tourism transformation through the lens of feminist alternative economics. Journal of Sustainable Tourism, [s. l.], 10 ago. 2022. DOI 10.1080/09669582.2022.2108819. Disponível em: https://doi.org/10.1080/09669582.2022.2108819. Acesso em: 27 abr. 2023. DOI: https://doi.org/10.1080/09669582.2022.2108819

LASLETT , Barbara; BRENNER , Johanna. Gender and Social Reproduction: Historical Perspectives. Annual Review of Sociology , [s. l.], v. 15, p. 381–404, 1989. Disponível em: https://www.jstor.org/stable/2083231. Acesso em: 1 dez. 2022. DOI: https://doi.org/10.1146/annurev.so.15.080189.002121

LETA, Jacqueline.As mulheres na ciência brasileira: crescimento, contrastes e um perfil de sucesso. Estudos Avançados [online]. 2003, v. 17, n. 49 [Acessado 26 Novembro 2022] , pp. 271-284. Disponível em: <https://doi.org/10.1590/S0103-40142003000300016>. Epub 17 Fev 2004. ISSN 1806-9592. https://doi.org/10.1590/S0103-40142003000300016 . DOI: https://doi.org/10.1590/S0103-40142003000300016

LÖWY, Michel; DUMÉNIL, Gérard; RENAULT, Emmanuel. 100 palavras do marxismo. São Paulo: Cortez, 2015.

MASS, Bea et al. Academic Leaders must support inclusive scientific communities during COVID-19. Nature Ecology & Evolution, [s. l.], v. 4, p. 997-998, 3 jun. 2020. DOI https://doi.org/10.1038/s41559-020-1233-3. Disponível em: https://www.nature.com/articles/s41559-020-1233-3. Acesso em: 15 nov. 2022. DOI: https://doi.org/10.1038/s41559-020-1233-3

MENÉNDEZ, Clara et al. Ebola crisis: the unequal impact on women and children‘s health. Lancet Glob Health, England, v. 3, ed. 3, março 2015. DOI 10.1016/S2214-109X(15)70009-4. Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/langlo/article/PIIS2214-109X(15)70009-4/fulltext. Acesso em: 2 nov. 2022.

MŨRAGE, Alice et al. Gendered and differential effects of the COVID-19 pandemic on paid and unpaid work in Nigeria. Cogent Social Sciences, [s. l.], v. 8, n. 2117927, p. 1-18, 30 ago. 2022. DOI 10.1080/23311886.2022.2117927. Disponível em: https://doi.org/10.1080/23311886.2022.2117927. Acesso em: 27 abr. 2023. DOI: https://doi.org/10.1080/23311886.2022.2117927

ONU MULHERES. Page 1 BRIEF MARÇO 2020 GÊNERO E COVID-19 NA AMÉRICA LATINA E NO CARIBE: DIMENSÕES DE GÊNERO NA RESPOSTA. In: GÊNERO E COVID-19 NA AMÉRICA LATINA E NO CARIBE: DIMENSÕES DE GÊNERO NA RESPOSTA. [S. l.], março 2020. Disponível em: https://www.onumulheres.org.br/wp-content/uploads/2020/03/ONU-MULHERES-COVID19_LAC.pdf. Acesso em: 30 out. 2022.

ORGANIZAÇÃO PAN-AMERICANA DA SAÚDE. Histórico da pandemia de COVID-19. In: Histórico da pandemia de COVID-19. [S. l.]. Disponível em: https://www.paho.org/pt/covid19/historico-da-pandemia-covid-19. Acesso em: 1 nov. 2022.

RAMOS, Daniela Peixoto. Pesquisas de usos do tempo: um instrumento para aferir as desigualdades de gênero.Rev. Estud. Fem.,Florianópolis,v. 17,n. 3,p. 861-870,dez.2009. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-026X2009000300014

ROSSONI, Luciano. Covid-19, Organizações, Trabalho em Casa e Produção Científica. Revista Eletrônica de Ciência Administrativa, v. 19, n. 2, p. 158-168, 2020. DOI: https://doi.org/10.21529/RECADM.2020ed2

SMILJANIĆ, Ana Rimac; PEPURA , Sandra; BULOG, Ivana. Women’s decision-making on additional unpaid work during the COVID-19 pandemic: assessing the role of finance. ECONOMIC RESEARCH-EKONOMSKA ISTRAŽIVANJA, [s. l.], ano 2131590, v. 36, n. 2, p. 1-15, 23 out. 2023. DOI 10.1080/1331677X.2022.2131590. Disponível em: https://doi.org/10.1080/1331677X.2022.2131590. Acesso em: 27 abr. 2023. DOI: https://doi.org/10.1080/1331677X.2022.2131590

SMITH, Julia et al. More than a public health crisis: A feminist political economic analysis of COVID-19. GLOBAL PUBLIC HEALTH, [s. l.], v. 16, n. 8-9, p. 1364-1380, 11 mar. 2021. DOI 10.1080/17441692.2021.1896765. Disponível em: https://doi.org/10.1080/17441692.2021.1896765. Acesso em: 27 abr. 2023. DOI: https://doi.org/10.1080/17441692.2021.1896765

UTT, Jamie; SHORT, Kathy G. Critical Content Analysis: A Flexible Method for Thinking with Theory. Understanding and Dismantling Privilege. EUA, v. 8, n. 2, p. 1-7, 2018. Disponível em :https://www.wpcjournal.com/article/view/18826 . Acesso em : 22 mar. 2023.

VOGEL, Lise. Marxism and the Oppression of Women: Toward a Unitary Theory. Chicago: Haymarket Books, 2013 [1983]. DOI: https://doi.org/10.1163/9789004248953

WALLACE, Rob. Pandemia e agronegócio: doenças infecciosas, capitalismo e ciência. [S. l.]: Elefante & Igra Kniga, 2020. 608 p. ISBN 9786587235059.

WEISS, Hadas. Social Reprodution. The Cambridge Encyclopedia of Antropology, [S. l.], p. 1-15, 25 set. 2021. Disponível em: http://doi.org/10.29164/21socialrepro. Acesso em: 30 nov. 2022. DOI: https://doi.org/10.29164/21socialrepro

WORLD HEALTH ORGANIZATION. Gender equity in the health workforce : analysis of 104 countries. In: BONIOL, Mathieu et al. Gender equity in the health workforce : analysis of 104 countries.Geneva,2019. Disponível em : https://apps.who.int/iris/handle/10665/311314 Acesso em : 30 ou. 2022.

WU, Fan et al. A new coronavirus associated with human respiratory disease in China. Nature , [S. l.], ano 2020, v. 579, p. 265-269, 3 fev. 2020. DOI https://doi.org/10.1038/s41586-020-2008-3. Disponível em: https://www.nature.com/articles/s41586-020-2008-3#citeas. Acesso em: 2 nov. 2022. DOI: https://doi.org/10.1038/s41586-020-2008-3

ZHOU, Peng et al. A pneumonia outbreak associated with a new coronavirus of probable bat origin. Nature, London, ano 2020, v. 579, n. 7798, p. 270-273, 3 fev. 2020. DOI 10.1038/s41586-020-2012-7. Disponível em: https://www.ncbi.nlm.nih.gov/pmc/articles/PMC7095418/. Acesso em: 2 nov. 2022.

Downloads

Publicado

28-08-2023

Como Citar

1.
de Brito Pontes C, Carnut L. O trabalho não remunerado diante da teoria da reprodução social durante o período da COVID-19: notas preliminares de uma revisão crítica. J Manag Prim Health Care [Internet]. 28º de agosto de 2023 [citado 29º de fevereiro de 2024];15(spec):e001. Disponível em: https://jmphc.com.br/jmphc/article/view/1321

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 5 6 > >>