Implantação dos componentes I, II e III do Programa Saúde na Escola

Palavras-chave: Educação, Saúde, Serviços de Saúde Escolar

Resumo

A educação e a saúde se encontram no ambiente escolar para desenvolver ações de saúde, as quais precisam acontecer orientadas pelo conceito ampliado de saúde. Desde 2007, este encontro é guiado pelo Programa Saúde na Escola, pela primeira vez articulando oficialmente ações de saúde e educação no território nacional. O objetivo foi identificar como estão sendo desenvolvidas as ações dos componentes I, II e III do Programa Saúde na Escola. Trata-se de estudo exploratório através de pesquisa documental com dados referentes a cinco municípios da região Oeste do Paraná acessados em Portarias e no Sistema Integrado de Monitoramento e Controle, distribuídos em frequências e analisados a luz da literatura pertinente. Os municípios pactuaram expressivamente ações no componente I, destacando-se as ações assistenciais. No componente II pactuaram as ações de promoção da segurança alimentar e alimentação saudável, bem como as de prevenção nas escolas: direito sexual e reprodutivo e prevenção de DST/AIDS. As atividades do componente III foram as menos pactuadas e realizadas, especialmente nos municípios menores. A implantação do PSE nos municípios estudados precisa ser fortalecida requerendo organização institucional para o desenvolvimento dos componentes previstos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gilson Fernandes da Silva, Prefeitura Municipal de Cascavel Paraná. Secretaria Municipal de Saúde. Escola Municipal de Saúde Pública.

Enfermeiro. Mestre em Biociências e Saúde. Diretor da Escola Municipal de Saúde Pública de Cascavel/PR.

Solange de Fátima Reis Conterno, UNIVERSIDADE ESTADUAL DO OESTE DO PARANÁ

Pedagoga. Doutora em Educação. Professora no Curso de Graduação em Enfermagem e no programa de pós-graduação (Mestrado e Doutorado) em Biociências e Saúde da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste, Campus Cascavel/PR.

Claudia Silveira Viera

Enfermeira. Doutora em Saúde Pública. Professora no Curso de Graduação em Enfermagem e na Pós-Graduação (Mestrado e Doutorado) em Biociências e Saúde da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Unioeste, Campus Cascavel/PR.

Lourdes Missio, Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul/Dourados/MS

Enfermeira. Doutora em Educação. Professora no Curso de Graduação em Enfermagem e no Mestrado Profissional em Ensino, na Universidade Estadual do Mato Grosso do Sul, Dourados/MS.

Referências

Pettres AM, Da Ros, MA. A determinação social da saúde e a promoção da saúde. Arq Catarinense Med. 2018 [citado 6 maio 2020];47(3):183-96. Disponível em: http://www.acm.org.br/acm/seer/index.php/arquivos/article/view/375/282.

Figueiredo TAM, Machado VLT, Abreu MMS. A saúde na escola: um breve resgate histórico. Cien Saude Colet. 2010;15(2):397-402. https://doi.org/10.1590/S1413-81232010000200015.

Casemiro JP, Fonseca A BC, Secco FVM. Promover saúde na escola: reflexões a partir de uma revisão sobre saúde escolar na América Latina. Cien Saude Colet. 2014;19(3):829-40. https://doi.org/10.1590/1413-81232014193.00442013.

Ministério da Saúde (BR). Portaria Interministerial n. 749, de 13 de maio de 2005. Constitui a Câmara Intersetorial para a elaboração de diretrizes com a finalidade de subsidiar a Política Nacional de Educação em Saúde na Escola. Brasília (DF): [Diário Oficial da União]; 2005 [citado 4 abr. 2015]. Disponível em: http://www.funasa.gov.br/site/wp-content/files_mf/Pi_749_2005.pdf.

Ministério da Saúde (BR). Portaria Interministerial n. 1.820, de 01 de agosto de 2006. Altera os arts 1º, 2º e 3º da Portaria Interministerial nº 749, de 13 de maio de 2005. Brasília (DF): [Diário Oficial da União]; 2006 [citado 2 abr. 2015]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2006/pri1820_01_08_2006.html.

Brasil. Decreto Presidencial n. 6.286, de 5 de dezembro de 2007. Institui o Programa Saúde na Escola – PSE, e dá outras providências. Brasília (DF): [Diário Oficial da União]; 2007 [citado 9 jun 2014]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2007/decreto/d6286.htm.

Ministério da Saúde (BR). Portaria Interministerial n. 1.413, de 10 de julho de 2013. Redefine as regras para adesão ao Programa Saúde na Escola (PSE) por Estados, Distrito Federal e Municípios e dispõe sobre o respectivo incentivo financeiro para custeio de ações. Brasília (DF): [Diário Oficial da União]; 2013 [citado 2 nov. 2014]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/pri1413_10_07_2013.html.

Fracolli LA, Zoboli ELP, Granja GF, Ermel RC. Conceito e prática da integralidade na atenção básica: a percepção das enfermeiras. Rev Esc Enferm USP. 2011;45(5):1135-41. https://doi.org/10.1590/S0080-62342011000500015.

Sousa MC. Saúde na escola: analisando os caminhos da intersetorialidade [dissertação]. [Salvador]: Universidade Federal da Bahia; 2014.

Ministério da Saúde (BR). Caderno do gestor do PSE. Brasília (DF): [MS]; 2015 [citado 25 jun 2016]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/caderno_gestor_pse.pdf.

IBGE. Informações estatísticas das cidades. 2016 [citado 21 ago. 2016]. Disponível em: http://cidades.ibge.gov.br/xtras/home.php.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13a ed. São Paulo: Hucitec; 2013.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 3.014, de 20 de dezembro de 2011. Habilita Municípios e o Distrito Federal para o recebimento do repasse de recursos financeiros relativos ao Programa Saúde na Escola (PSE). Brasília (DF): [Diário Oficial da União]; 2011 [citado 25 out. 2015]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt3014_19_12_2011.html.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 524, de 26 de março de 2012. Habilita Municípios ao recebimento do repasse de recursos financeiros relativos ao Programa Saúde na Escola (PSE). Brasília (DF): [Diário Oficial da União]; 2012 [citado 25 out. 2015]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2012/prt0524_26_03_2012.html.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 2.608, de 31 de outubro de 2013. Define Municípios com adesão ao Programa Saúde na Escola de 2013 e os habilita ao recebimento de 20% (vinte por cento) do teto de recursos financeiros pactuados em Termo de Compromisso e dá outras providências. Brasília (DF): [Diário Oficial da União]; 2013 [citado 25 out. 2015]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2013/prt2608_31_10_2013.html.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 1.067, de 23 de julho de 2015. Define Municípios com adesão ao Programa Saúde na Escola em 2014 e os habilita ao recebimento de 20% (vinte por cento) do teto de recursos financeiros pactuados em Termo de Compromisso e dá outras providências. Brasília (DF): [Diário Oficial da União]; 2015 [citado 20 out. 2015]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2015/prt1067_23_07_2015.html.

Ministério da Educação (BR). Sistema Integrado de Monitoramento Execução e Controle (Simec). Brasília (DF): [Diário Oficial da União]; 2016. [citado 10 maio 2016]. Disponível em: http://simec.mec.gov.br/.

Barbosa MG, Zortea AG, Cunha FM, Santos TC, Ribeiro DT, Nascimento DT, et al. Financiamento da Atenção Básica à Saúde No Brasil: do piso da atenção básica à remuneração por desempenho. In: Rede Unida: Atenção básica: olhares a partir do programa nacional de melhoria do acesso e da qualidade – (PMAQ-AB). Porto Alegre: Rede Unida; 2016. p. 101-123.

Ministério da Saúde (BR). Gabinete do Ministro. Portaria n. 2.979, de 12 de novembro de 2019. Institui o Programa Previne Brasil, que estabelece novo modelo de financiamento de custeio da Atenção Primária à Saúde no âmbito do Sistema Único de Saúde, por meio da alteração da Portaria de Consolidação n. 6/GM/MS, de 28 de setembro de 2017. Brasília (DF): Diário Oficial da União; 13 nov. 2019 [citado 6 maio 2020]. Disponível em: http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-2.979-de-12-de-novembro-de-2019-227652180

Machado MFAS, Gubert FA, Meyer APGFV, Sampaio YPCC, Dias MAS, Almeida ANB, et al. Programa saúde na escola: estratégia promotora de saúde na atenção básica no Brasil. J Hum Growth Dev. 2015;25(3):307-12. http://dx.doi.org/10.7322/jhgd.96709

Ministério da Saúde (BR), Ministério da Educação (BR). Passo a passo programa saúde na escola (PSE): tecendo caminhos da intersetorialidade. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2011 [citado 25 maio 2014]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/passo_a_passo_programa_saude_escola.pdf.

Souza MHN, Silveira GS, Pinto AFS, Sodré VRD, Ghelman LD. Avaliação do estado nutricional e da saúde de crianças e adolescentes na prática assistencial do enfermeiro. Cogitare Enferm. 2013;18(1):29-35. http://dx.doi.org/10.5380/ce.v18i1.28926.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 2.488, de 21 de outubro de 2011. Dispõe sobre a aprovação da Política Nacional de Atenção Básica. Brasília (DF): [Diário Oficial da União]; 2011. [citado 24 jun. 2016]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2488_21_10_2011.html.

Silvestre C, Almeida J, Conceição MH, Albuquerque OM. Análise de promoção das práticas corporais e atividade física propostas pelo Programa Saúde na Escola nas escolas de Samambaia/Distrito Federal. Atas – Invest Qual. 2016;2:1645-52.

Machado WD, Oliveira KMCP, Cunha CG, Araújo Junior DG, Silvino RHS, Dias MAS. “Programa saúde na escola”: um olhar sobre a avaliação dos componentes. SANARE, Sobral. 2016;15(1):62-8.

Graciano AMC, Cardoso NMM, Mattos FF, Gomes VE, Oliveira ACB. Promoção da saúde na escola: história e perspectivas. J Health Biol Sci. 2015;3(1):34-8. http://dx.doi.org/10.12662/2317-3076jhbs.v3i1.110.p34-38.2015

Costa GMC, Cavalcanti VM, Barbosa ML, Celino SDM, França ISX, Sousa FS. Promoção de saúde nas escolas na perspectiva de professores do ensino fundamental. Rev Eletr Enferm. 2013;15(2):506-15. https://doi.org/10.5216/ree.v15i2.15769.

Couto NA, Kleinpaul WV, Borfe L, Vargas SC, Pohl HH, Krug SBF. O ambiente escolar e as ações de promoção da saúde. Cinergis, Santa Cruz do Sul. 2016;17(Supl.1):378-83. http://dx.doi.org/10.17058/cinergis.v17i0.8150.

Furtado MA, Szapiro AM. Política Nacional de Promoção da Saúde: os dilemas da autonomização. Saude Soc. 2016;25(2):277-89.

Faial LCM, Silva RCMRS, Pereira ER, Refrande SM, Souza LMC, Faial CSG. A escola como campo de promoção à saúde na adolescência: revisão literária. Rev Pró-UniverSUS. 2016;7(2):22-9.

Ferreira IRC, Moysés SJ, França BHS, Carvalho ML, Moysés ST. Percepções de gestores locais sobre a intersetorialidade no Programa saúde na escola. Rev Bras Educ. 2014;19(56):61-78. https://doi.org/10.1590/S1413-24782014000100004.

Dias MAS, Gomes DF, Branco RB, Brito MCC, Silva LCC, Silva AV. Programa Saúde na Escola: tecendo uma análise nos documentos oficiais. SANARE, Sobral. 2014;13(1):29-34.

Publicado
05-06-2020
Como Citar
1.
Rodrigues RM, Silva GF da, Conterno S de FR, Viera CS, Missio L. Implantação dos componentes I, II e III do Programa Saúde na Escola. J Manag Prim Health Care [Internet]. 5º de junho de 2020 [citado 30º de outubro de 2020];12:1-18. Disponível em: https://jmphc.com.br/jmphc/article/view/976
Seção
Artigos Originais