Caracterização dos casos de malária na região extra amazônica brasileira entre 2012 a 2017

Palavras-chave: Malária, Epidemiologia, Saúde Pública, Doenças Transmissíveis

Resumo

A malária é um problema de saúde pública global, com 216 milhões de casos em 2016, sendo que no Brasil houve 191 mil em 2017. É transmitida especialmente em áreas endêmicas, na região da Amazônia brasileira, embora com registros nas áreas não endêmicas com elevada letalidade. Nesse sentido, buscou-se caracterizar o perfil epidemiológico dos portadores de malária na região extra-amazônica brasileira nos anos de 2012 a 2017 e para isso, foi realizado um estudo descritivo utilizando-se de dados secundários dos casos confirmados e notificados de malária na região extra-Amazônica brasileira, obtidos dos arquivos no Sistema de Informação de Agravos de Notificação. No período em questão, foram notificados 3.797 casos, a maioria homens (79,0%), de 20–39 anos de idade (48%) e 40–59 anos de idade (35,5%), raça não branca (46,6%), na região sudeste do país e em decorrência P. vivax (66,7%), e cujos primeiros sintomas surgiram nos meses de dezembro a março. Observou-se perfil importante de características associadas aos casos na área não endêmica do país e que ações de controle e vigilância permanentes precisam ser realizadas contra o mosquito transmissor da doença.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

Rey L. Bases da parasitologia médica. 3ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan; 2011.

Braz RM, Tauil PL, Santelli ACFS, Fontes CJF. Avaliação da completude e da oportunidade das notificações de malária na Amazônia Brasileira, 2003-2012. Epidemiol Serv Saude. 2016;25(1):21-32. http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742016000100003.

World Health Organisation. World malaria report 2017. Geneva; 2017. Disponível em: https://www.who.int/malaria/publications/world-malaria-report-2017/en/

D’Souza BJ, Newman RD. Strengthening the policy setting process for global malaria control and elimination. Malar J. 2012 Jan 27;11:28. https://doi.org/10.1186/1475-2875-11-28.

Alonso PL, Brown G, Arevalo-Herrera M, et al. A research agenda to underpin malaria eradication. PLoS Med. 2011 Jan;8(1):e1000406. https://doi.org/10.1371/journal.pmed.1000406.

Ferreira TDC. Caracterização e análise dos fatores de risco da transmissão da malária na Amazônia Legal, 2010-2015: uma contribuição à saúde global [tese]. [São Paulo]: Universidade de São Paulo; 2018. http://dx.doi.org/10.11606/T.6.2018.tde-11062018-102152.

Costa AP, Bressan CS, Pedro RS, et al. Diagnóstico tardio de malária em área endêmica de dengue na extra-Amazônia Brasileira: experiência recente de uma unidade sentinela no estado do Rio de Janeiro. Rev Soc Bras Med Trop. 2010;43(5):571-4. http://dx.doi.org/10.1590/S0037-86822010000500020.

Lorenz C, Virginio F, Aguiar BS, et al. Spatial and temporal epidemiology of malaria in extra-Amazonian regions of Brazil. Malar J. 2015 Oct 15;14:408. https://doi.org/10.1186/s12936-015-0934-6.

Santos AC, Valladares GS, Hassum IC. Distribuição espaço-temporal da malária no Piauí 2002-2013. Hygeia Ver Bras Geogr. 2015 Dez [acesso 6 maio 2019:11(21):1-19. Disponível em: http://www.seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/28942.

World Health Organization. Malaria [Homepage]. [s.l.]: WHO; 2018 [acesso 16 ago. 2018]. Disponível em: http://www.who.int/news-room/fact-sheets/detail/malaria.

Mesquita EM, Muniz TF, Sousa ALS, et al. Levantamento epidemiológico da malária no estado do Maranhão, Brasil nos anos de 2007 a 2012. Rev Cienc Saude. 2013[acesso 16 ago. 2018];15(1):11-8. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rcisaude/article/view/1917

Gomes AP, Vitorino RR, Mendes TA, et al. A infecção pelo gênero Plasmodium: epidemiologia, profilaxia e controle no Brasil. Vittalle. 2018 [acesso 6 maio 2019]:30(2):48-58. Disponível em: https://periodicos.furg.br/vittalle/article/view/7472/5401.

Braz RM, Andreozzi VL, Kale PL. Detecção precoce de epidemias de malária no Brasil: uma proposta de automação. Epidemiol Serv Saude. 2006 jun;15(2):21-33. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742006000200004.

Lapouble OMM, Santelli ACFS, Muniz-Junqueira MI. Situação epidemiológica da malária na região amazônica brasileira, 2003 a 2012. Rev Panam Salud Publica. 2015[acesso 16 ago. 2018];38(4):300–6. Disponível em: https://scielosp.org/pdf/rpsp/2015.v38n4/300-306/pt

Braz RM, Duarte EC, Tauil PL. Caracterização das epidemias de malária nos municípios da Amazônia Brasileira em 2010. Cad Saude Publica. 2013;29(5):935-44. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-311X2013000500011.

Brasil P, Costa AP, Longo CL, et al. Malaria, a difficult diagnosis in a febrile patient with sub-microscopic parasitaemia and polyclonal lymphocyte activation outside the endemic region, in Brazil. Malar J. 2013 Nov 7;12:402. http://dx.doi.org/10.1186/1475-2875-12-402.

Oliveira MRF, Giozza SP, Peixoto HM, et al. Cost-effectiveness of diagnostic for malária in Extra-Amazon Region, Brazil. Malar J. 2012 Nov 23;11:390. http://dx.doi.org/10.1186/1475-2875-11-390.

Dotrário AB, Menon LJB, Bollela VR, et al. Malaria and other febrile diseases among travellers: the experience of a reference centre located outside the Brazilian Amazon Region. Malar J. 2016 May 26;15(1):294. http://dx.doi.org/10.1186/s12936-016-1347-x.

Oliveira-Filho AB, Martinelli JM. Casos Notificados no Estado do Pará, Amazônia Brasileira, de 1998 a 2006. Epidemiol Serv Saúde. 2009;18(3):277-84. http://dx.doi.org/10.5123/S1679-49742009000300010.

Ministério da Saúde (BR). Guia prático de tratamento da malária no Brasil. Brasília, DF: 2010. 36 p. (Série A. Normas e Manuais Técnicos). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/guia_pratico_malaria.pdf

Aguiar LC, Batalha ADP, Silva RBL. A malária no estado do Maranhão: casos notificados de 2002 A 2012. Rev Pesqui Saude.2014 [acesso 6 maio 2019];15(3):346-50. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/revistahuufma/article/view/3657/1657.

Freitas FDS. Caracterização epidemiológica dos casos de malária no município de Icatu-MA [monografia]. [São Luís, MA]: Faculdade Santa Terezinha; 2010. 63f.

Lopes NFSN, Tadei WP, Brito LMO, et al. Malária no Maranhão: análise dos fatores relacionados com a transmissão no período de 2005 a 2009. Rev Pesqui Saude. 2013 [acesso 2 fev. 2018];14(1):40-4. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/revistahuufma/article/view/1723

Alves Neto JS, Cruz ARC, Melo MCA, et al. Malária em região extra-Amazônica: perfil dos casos atendidos em hospital de referência de Sergipe. Sempesq. 2016;(18):1-2. Disponível em: http://www.sbmt.org.br/medtrop2016/wp-content/uploads/2016/12/8693-Mala%CC%81ria-em-regia%CC%83o-extra-Amazo%CC%82nica-perfil-dos-casos-atendidos-em-hospital-de-refere%CC%82ncia-de-Sergipe.pdf.

Sousa JR, Santos ACF, Almeida WS, et al. Situação da malária na Região do Baixo Amazonas, Estado do Pará, Brasil, de 2009 a 2013: um enfoque epidemiológico. Rev Panamazonica Saude. 2015;6(4):39-47. http://dx.doi.org/10.5123/S2176-62232015000400006.

Moreira, DL. Aspectos epidemiológicos da malária no Rio Grande do Sul [dissertação]. [Canoas, RS]: Unilasalle; 2017.

Chagas FB, Araújo TME, Santos AC, et al. Aspectos epidemiológicos e entomológicos de malária autóctone no município de Uruçuí - Piauí – Brasil [CD-ROM]. XLIX Congresso da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical; 2013 ago.; Campo Grande, MS: SBMT; 2013.

Ministério da Saúde, Secretaria de Vigilância em Saúde, Sistema de Informação de Vigilância Epidemiológica da Malária SIVEP-Malária. Situação epidemiológica da malária na região Amazônica, período de 2015 a 2017 [acesso 2 fev. 2018]. Disponível em: https://public.tableau.com/profile/mal.ria.brasil#!/vizhome/MiniSivep1517_2018_01_04/casos_notifi cados_2017_regio_Amazonica.

Braz RM, Tauil PL, Santelli ACFS, et al. Avaliação da completude e da oportunidade das notificações de malária na Amazônia Brasileira, 2003-2012. Epidemiol Serv Saude. 2016;25(1):21-32. http://dx.doi.org/10.5123/s1679-49742016000100003.

Pina-Costa A, Brasil P, Di Santi SM, et al. Malaria in Brazil: what happens outside the Amazonian endemic region. Mem Inst Oswaldo Cruz. 2014;109(5):618-33. http://dx.doi.org/10.1590/0074-0276140228.

Sousa, ARM. Estudo da dinâmica de transmissão de malária autóctone de Mata Atlântica: análise da variação na acrodendrofilia de Anopheles cruzii (Diptera: Culicidae) e desenvolvimento de modelo matemático para a transmissão zoonótica [tese]. [São Paulo]: Faculdade de Saúde Pública; 2018. http://dx.doi.org/10.11606/T.6.2018.tde-27092018-144306.

Instituto Nacional de Meteorologia. Previsão Sazonal do INMET [Homepage]. [São Paulo: INMET; 2018 [acesso 16 ago. 2018]. Disponível em: http://www.inmet.gov.br/portal/index.php?r=clima/prev_estocastica.

Publicado
08-04-2020
Como Citar
1.
Pereira Braz AR, Martins Coelho Bringel KK, de Albuquerque Pinheiro Oliveira L, Cutrim de Oliveira Filho IJ, de Oliveira Trajano IL, Rodrigues Costa Júnior AL, de Souza Costa S, Carneiro Alves de Oliveira BL. Caracterização dos casos de malária na região extra amazônica brasileira entre 2012 a 2017. J Manag Prim Health Care [Internet]. 8º de abril de 2020 [citado 30º de outubro de 2020];12:1-15. Disponível em: https://jmphc.com.br/jmphc/article/view/954
Seção
Artigos Originais

Most read articles by the same author(s)