A experiência de telemonitoramento por equipes de saúde da família em uma Unidade Básica de Saúde

breve relato

Autores

  • Geovane Menezes Lourenço UNIVERSIDADE FEDERAL DO PARANÁ https://orcid.org/0000-0002-4242-8318
  • Sabrina Stefanello
  • Juliana Yuri Kawanishi
  • Jheynifer Aparecida Baby Da Luz
  • Géssica Queiroz da Silva
  • Paulo Poli Neto

Palavras-chave:

Saúde da Familia, Telemonitoramento, COVID-19, Equipes

Resumo

Este relato refere-se à experiência de telemonitoramento por equipes de saúde da família em uma unidade básica de saúde, entre março e dezembro de 2020. Devido a pandemia causada pelo novo coronavírus e com o intuito de evitar a sua propagação entre os usuários e equipe de saúde, foi iniciado atendimento à distância às pessoas com sintomas respiratórios, utilizando-se de ferramentas disponíveis na Unidade Básica de Saúde – UBS, como o telefone fixo. Na realização desses contatos percebeu-se, alguns problemas como: instalação de telefone fixo apenas na recepção, sendo esta, um espaço muito pequeno, falta de pontos telefônicos nas demais salas, demora no tempo de espera durante as chamadas telefônicas aos usuários e a pouca adesão dos usuários no atendimento das chamadas por telefone fixo. Diante desse incômodo, percebeu-se que essa comunicação poderia ser melhorada com outros recursos. Dessa forma, a equipe realizou reuniões para reorganizar o processo de trabalho, assim sendo foi doado um smartphone por um dos participantes, assim, o processo de trabalho foi reorganizado com a participação da equipe, que prestava atendimento por meio da plataforma WhatsApp bussines, assim sendo, foi possível restabelecer o acompanhamento dos casos suspeitos e situação de saúde dos sintomáticos respiratórios e dos familiares. Essa troca de mensagens por aplicativo, serviu como um canal importante de comunicação e diálogo, abrangendo mais do que mero monitoramento, além disso, este relato mostra o quanto é possível lançar mão de novas tecnologias associadas à gestão de informação, à vigilância sanitária, à gestão descentralizada e ao trabalho esperado de equipes de saúde da família.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

World Health Organization. Metal heath and psicossocial considerations during the covid-19 outbreak [Internet]. Geneva: WHO; 2020 [citado 25 jun 2021]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/handle/10665/331490

Ministério da Saúde (BR). Coronavírus: como é transmitido [Internet]. Brasília, DF: MS; 8 abr 2021; atualizado 15 maio 2021; citado 20 jun 2021]. Disponível em: https://www.gov.br/saude/pt-br/coronavirus/como-e-transmitido

Brasil. Lei n. 13.989, de 06 de fevereiro de 2020. Dispõe sobre as medidas para enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional decorrente do coronavírus responsável pelo surto de 2019 [Internet]. Brasília, DF: PR; 2020 [citado 22 jun 2021]. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2019-2022/2020/Lei/L13979.htm

Secretaria de Atenção Primária à Saúde. Protocolo de manejo clínico do coronavírus (covid-19) na atenção primária à saúde: versão 5 [Internet]. Brasília, DF: SAPS; 2020 [citado 22 jun 2021]. Disponível em: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2020/marco/24/20200323-ProtocoloManejo-ver05.pdf

Starfield B. Atenção primária: equilíbrio entre necessidades de saúde, serviços e tecnologia. Brasília, DF: UNESCO/MS; 2002.

Giovanella L, Escorel S, Mendonça MHM. Porta de entrada pela atenção básica?: integração do PSF à rede de serviços de saúde. Saude Debate. 2003;27(65):278-289.

Harzheim E, coordenador. Inovando o papel da atenção primária nas redes de atenção à saúde: resultados do laboratório de inovação em quatro capitais brasileiras [Internet]. Brasília, DF: OPAS; 2011 [citado 4 jun 2021]. Disponível em: https://iris.paho.org/bitstream/handle/10665.2/18458/9788579670664_por.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Maldonado J. Telemedicina: desafios à sua difusão no Brasil. Cad Saude Publica. 2016;32(suppl 2):e00155615. https://doi.org/10.1590/0102-311X00155615.

Brasil. Lei n. 13.989, de 15 de abril de 2020. Dispõe sobre o uso da telemedicina durante a crise causada pelo coronavírus (SARS-CoV-2) [Internet]. Brasília, DF: Imprensa Nacional; 2020 [citado 21 jun 2021] Disponível em: https://www.in.gov.br/web/dou/-/lei-n-13.989-de-15-de-abril-de-2020-252726328

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 467, de 20 de março de 2020. Dispõe, em caráter excepcional e temporário, sobre as ações de Telemedicina, com o objetivo de regulamentar e operacionalizar as medidas de enfrentamento da emergência de saúde pública de importância internacional previstas no art. 3º da Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, decorrente da epidemia de COVID-19 [Internet]. Brasília, DF: MS; 2020 [citado 20 jun 2021]. Disponível em: https://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-467-de-20-de-marco-de-2020-249312996

Conselho Federal de Enfermagem (BR). Resolução n. 663/2021. Prorroga o vencimento das anuidades do exercício de 2021 devidas pelas pessoas físicas e jurídicas inscritas nos Conselhos Regionais de Enfermagem, e dá outras providências [Internet]. Brasília, DF: Cofen; 2021 [citado 21 jun 2021]. Disponível em: http://www.cofen.gov.br/resolucao-cofen-no-663-2021_86065.html

Conselho Federal de Psicologia (BR). Dispõe sobre regulamentação de serviços psicológicos prestados por meio de Tecnologia da Informação e da Comunicação durante a pandemia do COVID-19 [Internet]. Brasília, DF: CFP; 2020 [citado 21 jun 2021]. Disponível em: https://atosoficiais.com.br/cfp/resolucao-do-exercicio-profissional-n-4-2020-dispoe-sobre-regulamentacao-de-servicos-psicologicos-prestados-por-meio-de-tecnologia-da-informacao-e-da-comunicacao-durante-a-pandemia-do-covid-19?origin=instituicao&q=004/2020

Prefeitura Municipal de Ponta Grossa. Plano municipal de saúde [de] Ponta Grossa: 2018-2021 [Internet]. Ponta Grossa (PR): SMS; 2017 [citado 15 jun 2021]. Disponível em: https://www.pontagrossa.pr.gov.br/files/sms/ps-2018-2021.pdf

Secretaria de Saúde do Paraná (PR). Primeiro atendimento de pacientes com covid 19. [20 jun. 2021] Disponível em: https://www.saude.pr.gov.br/sites/default/arquivos_restritos/files/documento/2021-03/PRIMEIRO%20ATENDIMENTO%20DE%20PACIENTES%20COM%20COVID-19.pdf

Castro FAG, Santos ÁO, Reis GVA, Viveiros LB, Torres MH, Oliveira Junior PP. Telemedicina rural e covid-19: ampliando acesso onde a distância já era regra. Rev Bras Med Fam. 2020;15(42):2484. https://doi.org/10.5712/rbmfc15(42)2484.

Catapan CS, Calvo MCM. Teleconsulta: uma revisão integrativa da relação médico-paciente mediada pela tecnologia. Rev Bras Educ Med. 2020;44(1):e002. https://doi.org/10.1590/1981-5271v44.1-20190224.

Pygall S-A. Triagem e consulta ao telefone: estamos realmente ouvindo. Islabão AG, tradutor; Andrade MP, revisão técnica. Porto Alegre: Artmed; 2018.

Ministério da Saúde (BR). Portaria n. 2.546, de 27 de outubro de 2011. Redefine e amplia o Programa Telessaúde Brasil, que passa a ser denominado Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes (Telessaúde Brasil Redes) [Internet]. Brasília, DF: MS; 2011 [21 jun 2021] Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2011/prt2546_27_10_2011.html

Sarti TD, Lazarini WS, Fontenelle LF, Almeida APSC. Qual o papel da atenção primária à saúde diante da pandemia provocada pela covid-19?. Epidemiol Serv Saude. 2020;29(2):e2020166. https://doi.org/10.5123/S1679-49742020000200024.

Caetano R, Silva AB, Guedes ACCM, Paiva CCN, Ribeiro GR, Santos DL, et al. Challenges and opportunities for telehealth during the covid-19 pandemic: ideas on spaces and initiatives in the Brazilian context. Cad Saude Publica. 2020;36(5):e00088920. https://doi.org/10.1590/0102-311x00088920.

Khan MNB. Telephone consultations in primary care, how to improve their safety, effectiveness and quality. BMJ Qual Improv Rep. 2013;2(1):u202013.w1227. https://doi.org/10.1136/bmjquality.u202013.w1227.

Secretaria de Atenção Primária à Saúde (BR). O SUS terá consultório virtual da saúde da família [Internet]. Brasília, DF: SAPS; 22 abr 2020 [20 jun 2021]. Disponível em: https://aps.saude.gov.br/noticia/8136

Bizinelli MB, Poli Neto P, Albuquerque GSC, Conde RES, Scarin FC. Acesso à atenção primária em Curitiba: a percepção dos usuários que frequentam a unidade de pronto atendimento (UPA). APS Rev. 2019;1(3):198-205.

Downloads

Publicado

2021-12-14

Como Citar

1.
Menezes Lourenço G, Stefanello S, Yuri Kawanishi J, Aparecida Baby Da Luz J, Queiroz da Silva G, Poli Neto P. A experiência de telemonitoramento por equipes de saúde da família em uma Unidade Básica de Saúde: breve relato. J Manag Prim Health Care [Internet]. 14º de dezembro de 2021 [citado 26º de maio de 2022];13:e019. Disponível em: https://jmphc.com.br/jmphc/article/view/1168