Prevenção quinquenária na unidade de terapia intensiva em época de pandemia

uma necessidade emergente

Autores

  • Laurindo Pereira Souza Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal.RO e Hospital Regional de Cacoal-HRC/SESAU/RO
  • Maria Luiza Alvarez Rosa Silva UNIFACIMED
  • Rasna Piassi Siqueira UNIFACIMED

DOI:

https://doi.org/10.14295/jmphc.v13.1142

Palavras-chave:

Erros Médicos, COVID-19, Esgotamento Profissional, Unidade de Terapia Intensiva

Resumo

A prevenção quinquenária é o meio de prevenir o dano para o paciente, atuando nos profissionais de saúde no sentido de evitar fenômenos como o burnout. Objetivou-se descrever a importância da prevenção quinquenária na saúde dos profissionais que atuam na linha de frente às vítimas da COVID-19 em unidade de terapia intensiva. Trata-se de um estudo descritivo, do tipo análise reflexiva narrativa explorada no mês de fevereiro a março de 2021 nas bases de dados Pubmed, Lilacs e SciELO e literatura cinzenta. Os resultados do estudo mostraram aumento do número de casos e óbitos decorrentes de COVID-19 no Brasil, onde os números alarmantes contribuíram para alteração do aspecto psicológico dos profissionais envolvidos, tornando-se mais abalados e fragilizados, sendo essencial a implementação de estratégias voltadas a prevenção quinquenária a fim de evitar danos ao paciente.  Conclui-se que a prevenção quinquenária e o burnout tem conceitos diferentes, e que ações bem planejadas necessitam serem implementadas agindo diretamente nos profissionais da saúde em seu contexto biopsicossocial podem modificar a relação destes profissionais quanto a atenção/cuidado e consequentemente influenciando no desfecho da saúde dos pacientes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Laurindo Pereira Souza, Faculdade de Ciências Biomédicas de Cacoal.RO e Hospital Regional de Cacoal-HRC/SESAU/RO

Mestre em Ciências da Saúde e Coordenador. Da CTI adulto HRC/SESAU/RO, Docente depareamento enfermagem FACIMED. Especialista em Terapia Intensiva pela Associação Brasileira de Enfermagem-ABENTI.

Maria Luiza Alvarez Rosa Silva, UNIFACIMED

Nutricionista e Acadêmica em medicina pelo Centro Universitário de Cacoal (UNIFACIMED).

Rasna Piassi Siqueira, UNIFACIMED

Enfermeira e acadêmica em medicina pelo Centro Universitário de Cacoal (UNIFACIMED).

Referências

Guan W-J, Ni Z-Y, Hu Y, Liang W-H, Ou C-Q, He J-X, et al. Clinical characteristics of coronavirus disease 2019 in China. N Engl J Med 2020;382:1708-20. https://doi.org/10.1056/NEJMoa2002032.

Ruan S. Likelihood of survival of coronavirus disease 2019. Lancet Infect Dis. 2020;3099(20):2019-20. https://doi.org/10.1016/S1473-3099(20)30257-7.

Ministério da Saúde (BR). Protocolo de manejo clínico para o novo coronavírus (2019-nCoV). Brasília, DF: MS; 2020 [citado 24 mar 2021]. Disponível em: https://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2020/fevereiro/11/protocolo-manejo-coron

World Health Organization. Infection prevention and control for the safe management of a dead body in the context of covid-19. [Geneva]: WHO; 2020 [citado 24 mar 2021]. Disponível em: https://apps.who.int/iris/bitstream/handle/10665/331538/WHO-COVID-19-lPC_DBMgmt-2020.1-eng.pdf

Raudenská J, Veroniká S, Javůrková A, Urits I, Kaye AD, Viswanath O, et al. Occupational burnout syndrome and posttraumatic stress among healthcare professionals during the novel coronavirus disease 2019 (covid-19) pandemic. Best Pract Res Clin Anaesthesiol. 2020;34(3):553-60. https://doi.org/10.1016/j.bpa.2020.07.008.

Galletta M, Portoghese I, Ciuffi M, Sancassiani F, D’Aloja E, Campagna M. Working and environmental factors on job burnout: a cross-sectional study among nurses. Clin Pract Epidemiol Ment Healh. 2016;12(1):132-41. https://doi.org/10.2174/1745017901612010132.

Marques MM, Alves E, Queirós C, Norton P, Henriques A. The effect of profession on burnout in hospital staff. Occup Med (London). 2018;68(3):207-10. https://doi.org/10.1093/occmed/kqy039.

Fessell D, Cherniss C. Coronavirus disease 2019 (covid-19) and beyond: micropractices for burnout prevention and emotional wellness. J Am Coll Radiol. 2020;17(6):746-8. https://doi.org/10.1016/j.jacr.2020.03.013.

Marôco J, Marôco AL, Leite E, Bastos C, Vazão MJ, Campos J. Burnout em profissionais da saúde portugueses: uma análise a nível nacional. Acta Med Port. 2016;29(1):24-30. https://doi.org/10.20344/amp.6460.

Santos JA. Prevenção quinquenária: prevenir o dano para o paciente, actuando no médico. Rev Port Med Geral Fam. 2014;30(3):152-4. https://doi.org/10.32385/rpmgf.v30i3.11358.

Carneiro M. Prevenção quinquenária: um nível de prevenção esquecido? Médico (Lisboa) [Internet]. 3 nov 2017 [cited 24 mar 2021]. Disponível em: https://www.jornalmedico.pt/opiniao/34259-prevencao-quinquenaria-um-nivel-de-prevencao-esquecido.html

Dong E, Du H, Gardner L. An interactive web-based dashboard to track covid-19 in real time. Lancet Infect Dis. 2020;20(5):533-4. http://doi.org/10.1016/S1473-3099(20)30120-1.

Johns Hopkins University. Coronavirus covid-19 global cases by Johns Hopkins CSSE [Internet]. Baltimore (MD): JHU; 2021 [citado 16 maio 2021]. Disponível em: https://gisanddata.maps.arcgis.com/apps/opsdashboard/index.html#/bda7594

The Lancet. Covid-19 in Brazil: “so what?”. Lancet. 2020;395(10235):1461. http://doi.org/10.1016/S0140-6736(20)31095-3.

Downloads

Publicado

2021-12-15

Como Citar

1.
Souza LP, Rosa Silva MLA, Piassi Siqueira R. Prevenção quinquenária na unidade de terapia intensiva em época de pandemia: uma necessidade emergente. J Manag Prim Health Care [Internet]. 15º de dezembro de 2021 [citado 26º de maio de 2022];13:e022. Disponível em: https://jmphc.com.br/jmphc/article/view/1142