Qualidade de vida do portador de hipertensão arterial sistêmica assistido por uma estratégia de saúde da família de Minas Gerais

  • Patrick Leonardo Nogueira da Silva Universidade Estadual de Montes Claros http://orcid.org/0000-0003-2399-9526
  • Daniele Cristina Moreira Universidade Estadual de Montes Claros
  • Aurelina Gomes e Martins Universidade Estadual de Montes Claros
  • Elaine Cristina Santos Alves Universidade Estadual de Montes Claros
Palavras-chave: Hipertensão. Qualidade de Vida. Atenção Primária à Saúde.

Resumo

A hipertensão arterial sistêmica é caracterizada por níveis elevados e sustentados da pressão arterial na qual se configura como um dos principais problemas de saúde pública por se tratar de uma doença crônica, multifatorial e com alto potencial de risco para doenças cardiovasculares, cerebrovasculares e renais. Este estudo objetivou avaliar a qualidade de vida do portador de hipertensão arterial sistêmica assistido por uma Estratégia de Saúde da Família de Minas Gerais. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, transversal, com abordagem quantitativa, realizado com 253 hipertensos cadastrados em uma unidade básica de saúde. Utilizou-se um questionário semiestruturado, adaptado e validado na qual os dados foram apresentados em tabelas. O tratamento dos dados se deu através de análise estatística descritiva simples e análise de correlação empregando-se o teste qui-quadrado. Observou-se maior parte feminina na qual relataram que a hipertensão não afeta a qualidade de vida. O principal fator de interferência na qualidade de vida foi a ingestão de sal (valor p = 0,05), o que demonstrou a importância de se controlar o consumo do mesmo para o controle da pressão arterial e para a prevenção de complicações. A percepção sobre qualidade de vida não se mostrou associada à condição crônica e sim com a postura do indivíduo frente à doença e às mudanças impostas no estilo de vida. O reconhecimento da gravidade da doença e a possibilidade do desenvolvimento de complicações podem ser utilizados pela equipe de saúde como ferramentas auxiliares na educação para a adoção de hábitos de vida saudáveis.

Biografia do Autor

Patrick Leonardo Nogueira da Silva, Universidade Estadual de Montes Claros
Enfermeiro. Especialista em Saúde da Família. Universidade Estadual de Montes Claros/UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil.
Daniele Cristina Moreira, Universidade Estadual de Montes Claros
Enfermeira, Universidade Estadual de Montes Claros/UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil.
Aurelina Gomes e Martins, Universidade Estadual de Montes Claros
Enfermeira, Professora Mestre do Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual de Montes Claros/UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil.
Elaine Cristina Santos Alves, Universidade Estadual de Montes Claros
Enfermeira, Professora Mestre do Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual de Montes Claros/UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil.
Publicado
18-09-2019
Como Citar
1.
da Silva PL, Moreira D, e Martins A, Alves EC. Qualidade de vida do portador de hipertensão arterial sistêmica assistido por uma estratégia de saúde da família de Minas Gerais. JMPHC [Internet]. 18set.2019 [citado 21nov.2019];10. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/516

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##