Utilização do lúdico no atendimento de crianças hospitalizadas em unidades pediátricas: o papel do terapeuta ocupacional

  • Graziele Carolina de Almeida Marcolin Universidade Federal de Minas Gerais
  • Anézia Moreira Faria Madeira
  • Mateus Marcolin Universidade Presidente Antônio Carlos - UNIPAC, MG.
  • Alan Rodrigues de Souza Universidade Federal de Minas Gerais
  • Amanda Conrado Silva Barbosa Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Thaís Amanda de Assis
Palavras-chave: Hospitalização, Brincar, Terapeuta Ocupacional.

Resumo

Trata-se de um tema polêmico, que atualmente vem conquistando espaço no processo de humanização do atendimento à criança hospitalizada. O brincar no contexto hospitalar tem sido visto como uma técnica voltada ao tratamento da criança que padece de internação de longa permanência. O Terapeuta Ocupacional, por sua vez, apresenta-se neste contexto como o profissional mais capacitado e apto a desenvolver atividades de estimulação para a criança, utilizando-se do lúdico como subsídio para tratamento da mesma no ambiente hospitalar. Estudos recentes têm investigado este tema empiricamente, disponibilizando publicações científicas importantes para fomentar o processo da prática baseada em evidências. Logo, o objetivo deste estudo é analisar a influência do lúdico na estimulação de crianças hospitalizadas por meio da atuação do Terapeuta Ocupacional. Dessa forma, a metodologia utilizada foi o relato de experiência, o qual ocorreu por meio da observação da atuação do Terapeuta Ocupacional em Hospital específico no Município de Conselheiro Lafaiete – MG. Os resultados evidenciados pelos estudos identificaram que o brincar no ambiente hospitalar efetivado pelo Terapeuta Ocupacional pode melhorar a exposição de sentimentos da criança, assim como seu humor, vínculo com as demais crianças e familiares presentes no contexto hospitalar; melhorando ainda seu desenvolvimento mesmo em estado de internação. A inserção de atividades lúdicas com utilização de brincadeiras/do brinquedo/do brincar no contexto hospitalar pode proporcionar às crianças internadas benefícios diversos, como expressão de sentimentos e de vivências, aceitação do tratamento e de intervenções, e melhora no estado emocional. A Terapia Ocupacional e a vinculação do brincar no contexto hospitalar revestem o ambiente de alegria, descontração e tranquilidade, diminuindo as angústias/frustrações vividas pelas crianças. Além disso, a participação do Terapeuta Ocupacional na estimulação da criança hospitalizada por meio do brincar proporciona um ambiente mais humanizado e agradável, o que de certa forma vincula a criança ao meio social em que ela vive. Por outro lado, analisando-se as dificuldades existentes vê-se que, nem toda unidade pediátrica disponibiliza o profissional, com o fim de estimular a recuperação de crianças por meio do brincar. Muitas vezes esta atividade é realizada por outros profissionais, como Psicólogos, Enfermeiros, Fisioterapeutas, dentre outros. Neste sentido, este trabalho aponta para a necessidade da inserção do Terapeuta Ocupacional no contexto pediátrico, para ajudar a minimizar os efeitos da hospitalização através da ludoterapia. Vale ressaltar que, a incorporação dos familiares neste processo é de fundamental importância, uma vez que a criança poderá se sentir mais tranquila e protegida por ocasião das atividades, e os responsáveis esquecerem por algum tempo o sofrimento advindo da internação do filho. Assim, a síntese disponibilizada pelo presente estudo pode ajudar a nortear Terapeutas Ocupacionais nas estratégias de tratamento e de intervenção da criança hospitalizada através do brincar visando promover a participação, desenvolvimento e atividade da criança hospitalizada.

 

Publicado
05-01-2017
Como Citar
1.
Marcolin GC, Madeira A, Marcolin M, de Souza A, Barbosa A, de Assis T. Utilização do lúdico no atendimento de crianças hospitalizadas em unidades pediátricas: o papel do terapeuta ocupacional. JMPHC [Internet]. 5jan.2017 [citado 21jul.2019];7(1):85-. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/411
Seção
Seminários, Simpósios e Mesas Redondas

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##