Associação entre o excesso de peso e de gordura corporal nas crianças com sobrepeso/obesidade materno

  • Mariana de Santis Filgueiras Universidade Federal de Viçosa
  • Fernanda Martins de Albuquerque Universidade Federal de Viçosa
  • Ana Paula Pereira Castro Universidade Federal de Viçosa
  • Naruna Pereira Rocha Universidade Federal de Viçosa
  • Luana Cupertino Milagres Universidade Federal de Viçosa
  • Juliana Farias de Novaes Universidade Federal de Viçosa
Palavras-chave: Obesidade Pediátrica, Adiposidade, Saúde da Família.

Resumo

A obesidade infantil é um problema de saúde pública global, sendo que no Brasil sua prevalência é de 14,3% em crianças de 5 a 9 anos de idade. O ambiente familiar exerce um papel fundamental na gênese da obesidade, sendo responsável pela formação de hábitos alimentares e de estilo de vida. Tendo em vista essa relação, é importante avaliar o estado nutricional dos pais, sobretudo das mães, uma vez que estas tendem a influenciar a formação destes hábitos. Avaliar a associação entre a presença de excesso de peso/gordura corporal em crianças e o estado nutricional materno. Estudo transversal com 292 crianças de 8 e 9 anos matriculadas em escolas públicas e privadas na zona urbana do município de Viçosa-MG. Foram aferidos peso e estatura para o cálculo do Índice de Massa Corporal por Idade (IMC/I) de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS, 2007). A gordura corporal (%GC) foi obtida pela bioimpedância bipolar (Tanita® Modelo Ironman BC 553) classificada segundo Lohman (1992). Para avaliar o estado nutricional materno, foram aferidas as medidas de peso e estatura para o cálculo do IMC, utilizando os pontos de corte da OMS (2000). Crianças e mães com sobrepeso e obesidade foram classificadas como excesso de peso. As análises estatísticas foram realizadas no software SPSS versão 20, sendo considerado o nível de significância de 5%. Este estudo foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa com Seres Humanos da Universidade Federal de Viçosa. As prevalências de crianças com excesso de peso e de gordura corporal foram de 32,8% e 49,7%, respectivamente, e 57,5% das mães apresentaram excesso de peso. As prevalências de crianças com excesso de peso e de gordura corporal foram maiores entre aquelas com mães com excesso de peso em comparação às mães sem excesso peso (42,9% versus 18,5%, 55,4% versus 42,7%, p<0,05). Foram observadas correlações significantes entre os dados das crianças (IMC, escore-Z de IMC/I e %GC) com o IMC materno (IMC: 0,351; p<0,001; escore-Z de IMC/I: 0,338; p<0,001; %GC: 0,317, p<0,001). As prevalências de excesso de peso e de gordura corporal em crianças estiveram associadas ao excesso de peso materno. Resultados como esses ressaltam a importância de elaborar estratégias educativas relacionadas à saúde para crianças juntamente aos seus pais, considerando sua importância na formação de hábitos alimentares e de estilo de vida, de modo a prevenir o surgimento de complicações cardiometabólicas na infância e na fase adulta.

Biografia do Autor

Mariana de Santis Filgueiras, Universidade Federal de Viçosa

 

 

Publicado
05-01-2017
Como Citar
1.
Filgueiras M, de Albuquerque F, Castro AP, Rocha N, Milagres L, de Novaes J. Associação entre o excesso de peso e de gordura corporal nas crianças com sobrepeso/obesidade materno. JMPHC [Internet]. 5jan.2017 [citado 15jul.2019];7(1):60-. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/386
Seção
Seminários, Simpósios e Mesas Redondas

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##