O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Condições para submissão

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.
  • Os arquivos para submissão estão em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF (desde que não ultrapassem 2MB)
  • URLs para as referências foram informadas quando disponíveis.
  • O texto está em espaço simples; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos nas Instruções aos autores.
  • Em caso de submissão a uma seção com avaliação pelos pares (ex.: artigos), as informações estão em Instruções aos autores.
  • Aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa (CEP)

    Medida que já vem sendo exigida desde o início da publicação da JMPHC e que reafirmamos, exigindo especial menção no texto dos artigos (preferencialmente no último parágrafo da metodologia). Poderia ser questionada essa exigência em alguns tipos de estudo que empregam apenas dados agregados, sem identificação de sujeitos, disponíveis em bancos de dados tão comuns na área da saúde. Nenhuma instância melhor que um CEP para analisar a natureza das propostas de investigação, seguindo a orientação Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP/CNS/MS).

    Artigos que se consituem em revisão de literatura, ensaios críticos dentre outros de natureza reflexivo-teórica não necessitam de parecer do CEP e podem ser submentidos sem a exigência do mesmo.

Diretrizes para Autores

Instruções aos Autores

Os autores interessados em encaminhar suas contribuições ao JMPHC devem ler atentamente e concordar com a Política Editorial e com as seguintes Diretrizes.

O manuscrito, a Folha de Rosto, a Carta de Apresentação, o Termo de Transferência de Direitos Autorais, Declaração de Responsabilidade dos Autores, o Termo de Consentimento Esclarecido assinado pelo paciente (se aplicável), Declaração de Interesses e de Financiamento, submetida em um documento separado e em formato PDF (se aplicável) e Protocolo de Aprovação do Comitê de Ética (se aplicável, quando solicitado) devem ser submetidos exclusivamente por esta plataforma de submissão online (OJS), após cadastro de todos os autores do trabalho.

O JMPHC aceita os seguintes tipos de trabalhos: pesquisa original, artigos de reflexão, artigos de revisão de literatura, estudos de caso e resenha. São aceitos manuscritos nos idiomas: português, inglês e espanhol.

O Journal, a partir do volume 9, de 2018, passa a publicar seus artigos de forma contínua (rolling pass), agilizando a divulgação dos trabalhos aprovados.

O JMPHC adota as “Normas para apresentação de artigos propostos para publicação em revistas médicas” da Comissão Internacional de Editores de Revistas Médicas, com versão em português publicada na Rev Port Clin Geral 1997, 14:159-174. O documento em inglês está disponível em:  http://www.icmje.org/recommendations/browse/manuscript-preparation/. Recomendamos, fortemente, aos autores a leitura atenta, para evitar rejeições por inadequação de formatação.

Apresentação de manuscritos

Regras gerais
1. Os artigos submetidos devem ser inéditos, com submissão exclusiva ao JMPHC. Os artigos publicados serão de propriedade do JMPHC, a reprodução de total ou parcial, a citação da fonte é obrigatória.
2. Os originais podem ser escritos em português, inglês e espanhol, sempre em arquivo digital compatível com o programa Microsoft (DOC, DOCX, RTF, ou Open Document Format – ODF). Os textos devem vir acompanhados de título, resumo e descritores nos três idiomas (português inglês e espanhol).
3. As questões éticas referentes às publicações de pesquisa com seres humanos são de inteira responsabilidade dos autores e devem estar em conformidade com os princípios contidos na Declaração de Helsinque da Associação Médica Mundial (1964, reformulada em 2013, disponível em https://www.wma.net/policies-post/wma-declaration-of-helsinki-ethical-principles-for-medical-research-involving-human-subjects/). Recomenda-se a leitura atenta da Resolução 466/2012, do Conselho Nacional de Saúde, disponível em http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/cns/2013/res0466_12_12_2012.html.
4. Os artigos que reproduzirem imagens, gráficos e fotografias de outras publicações, ou disponíveis na internet, devem ter suas fontes citadas, obrigatoriamente. Casos específicos como a reprodução de fotografias que identifiquem pacientes precisam estar devidamente autorizadas pelo autor/autores da obra original, com assinatura do Termo de Consentimento Esclarecido da instituição onde a pesquisa foi realizada.

5. Autoria
5.1. As pessoas designadas como autores devem ter participado na elaboração dos artigos de modo que possam assumir publicamente a responsabilidade pelo seu conteúdo. A qualificação como autor deve pressupor:

a) concepção e o delineamento ou a análise e interpretação dos dados,
b) redação do artigo ou a sua revisão crítica; e
c) aprovação da versão a ser publicada.

O JMPHC considera que os critérios de participação de cada um dos autores devem ser justificados por escrito em folha separada, observando-se os critérios de autoria e co-autoria recomendados adotados pelo International Committee of Medical Journal Editors, disponíveis em http://www.icmje.org/recommendations/browse/roles-and-responsibilities/defining-the-role-of-authors-and-contributors.html

5.2. Todos os autores do texto submetido devem ser os mesmos daqueles cadastrados no sistema no momento de submissão.
5.3. Sobre a identificação dos autores

a) Nome e sobrenome: os autores devem informar seus nomes completos, incluindo os respectivos números de telefone e endereços eletrônicos (e-mail). Recomenda-se aos autores que mantenham seus cadastros (na plataforma de submissão da revista) atualizados, de forma a evitar incompatibilidades e erros.
b) Autor de Correspondência: indicar o autor responsável para troca de correspondência.
c) Instituição: podem ser incluídas até três hierarquias institucionais de afiliação na seguinte ordem: universidade, faculdade, departamento, seguidos de cidade, unidade federativa (abreviada) e país.

6. Financiamento da pesquisa: nos casos de pesquisas subvencionadas, o tipo de auxílio deve ser explicitado, bem como o nome da agência financiadora e o número do processo.

7. Conflito de Interesses
Todo e qualquer conflito que porventura exerça influência na elaboração e processos subsequentes deve ser declarado, tanto por autores como pelos pareceristas ad hoc. Autores devem reconhecer no manuscrito todo o apoio financeiro para o trabalho e outras conexões financeiras ou pessoais com relação ao objeto de pesquisa. Relatores e/ou pareceristas também devem revelar aos editores quaisquer conflitos de interesse que porventura influenciariam ou influenciaram suas opiniões sobre o manuscrito, podendo, quando a situação assim exigir, declarar-se incapacitado para revisar e/ou emitir parecer. Autores e pareceristas que não estiverem totalmente convencidos se seus trabalhos têm ou não conflitos potenciais de interesse têm o dever de expor a situação à Secretaria Editorial da publicação. 

8. Apresentação prévia: se o trabalho foi apresentado anteriormente em eventos, como reuniões científicas, por exemplo, é necessário indicar o nome do evento, local e ano da realização. 

9. Resumo: deve contar com, no máximo, 300 palavras em um único parágrafo, estruturado (sem as divisões das seções); uma brevíssima introdução, os objetivos, a metodologia e a abordagem teórica (se for aplicável), resultados do estudo ou investigação, assim como as principais conclusões.

10. Descritores: serão aceitos de 3 a 5 termos principais cadastrados no Descritores em Saúde – DeCS (http://decs.bvs.br/) ou em Medical Subject Headings – MeSH (http://www.nlm.nih.gov/mesh/MBrowser.html).

11. Os textos devem ser divididos em seções com os títulos Introdução, Metodologia, Resultados, Discussão e Considerações Finais. O(s) autor(es) deve(m) considerar a inclusão de subtítulos para melhor delimitação de partes do texto.

12. Para os destaques, solicitamos o uso de negrito. As aspas devem ser utilizadas apenas para destacar título de livros (revistas etc.). Os textos devem ser submetidos exclusivamente pelo endereço eletrônico http://www.jmphc.com.br/jmphc/submissions.

13. Nomenclaturas
13.1. Devem ser cumpridas as regras de nomenclatura biológica, assim como abreviaturas e convenções adotadas nas disciplinas especializadas, sendo que  na primeira menção no texto principal, devem ser escritos por extenso, assim como para os nomes de compostos e elementos químicos.
13.2. Devem ser evitadas abreviaturas no título e no resumo.
13.3. A designação completa à qual se refere uma abreviatura deve preceder a primeira ocorrência desta no texto, a menos que se trate de uma unidade de medida padrão. Exemplo: Agência Nacional do Petróleo – ANP.
13.4. Unidades de medida: devem ser apresentadas de acordo com o Sistema Internacional de Medidas (http://www.inmetro.gov.br/consumidor/unidLegaisMed.asp ou http://www.bipm.org).

14. Ilustrações
14.1. Materiais ilustrativos: tabelas (elementos demonstrativos como números, medidas, percentagens etc.), quadros (elementos demonstrativos com informações textuais), gráficos (demonstrações esquemáticas de um fato e suas variações), figuras (demonstração esquemática de informações por meio de mapas, diagramas, fluxogramas, desenhos ou fotografias). O texto deve fazer referência ao material ilustrativo em questão. Esses materiais também devem ser formatados no mesmo padrão de fonte, tamanho e espaçamento, como no texto normal.
14.2. O número de material ilustrativo deve ser de, no máximo, cinco tabelas e figuras por artigo.
14.3. Todo o material ilustrativo deve ser numerado consecutivamente em algarismos arábicos, com suas respectivas legendas e fontes, e a cada um deve ser atribuído um breve título. Todas as ilustrações devem ser citadas no texto.
14.4. As tabelas e quadros devem ser confeccionados no mesmo programa utilizado na confecção do manuscrito (formato XLS, ou similares).
14.5. Os gráficos devem estar no programa Excel (ou similar), e os dados numéricos devem ser enviados, de preferência, em separado no mesmo programa utilizado no manuscrito, ou em outra planilha como texto, para facilitar o recurso de copiar e colar.
14.6. Os arquivos das figuras (mapas, por exemplo) devem ser salvos em PNG ou JPG, salvo em resolução mínima de 300DPI e com dimensão mínima de 18cm (para o maio lado). O mesmo se aplica para o material que estiver em fotografia.

Agradecimentos

1. Quando existirem, devem ser colocados antes das referências.
2. Os agradecimentos a pessoas que não figuram como coautores, mas que prestaram alguma colaboração ao trabalho (por consultoria científica, revisão crítica do manuscrito, coleta de dados, análise estatística etc.) devem ser explicitados.  

Citações e referências

1. As citações devem ser identificadas por números arábicos sobrescritos, conforme exemplos abaixo

ex. 1: ... Outro indicador analisado foi o de maturidade do PSF.11
ex. 2: ... Como alerta Maria Adélia de Souza,4 a cidade...

2. Todas as referências citadas devem ser listadas ao final do artigo, em ordem numérica, consecutivamente, seguindo as normas gerais dos requisitos uniformes para manuscritos para periódicos biomédicos (http://www.icmje.org/recommendations/browse/manuscript-preparation/preparing-for-submission.html).

2.1. No caso de citações  de referências que tenham mais de 3 autores, deve ser citado apenas o nome do primeiro autor seguido da expressão et al.

3. Na lista de referências, os nomes das revistas devem ser abreviados de acordo com o estilo usado no Index Medicus (www.ncbi.nlm.nih.gov/nlmcatalog/journals).

4. O nome de pessoas, cidades e países devem ser citados na língua original da publicação em alfabeto latino.

Exemplos de referências

1. Artigos em periódicos
1.1. Artigo científico (inclua até 6 autores, seguidos de et al. se exceder a esse número)

Pelegrini MLM, Castro JD, Drachler ML. Eqüidade na alocação de recursos para a saúde: a experiência no Rio Grande do Sul, Brasil. Cien Saude Colet. 2005;10(2):275-86.

Maximiano AA, Fernandes RO, Nunes FP, Assis MP, Matos RV, Barbosa CGS, et al. Utilização de drogas veterinárias, agrotóxicos e afins em ambientes hídricos: demandas, regulamentação e considerações sobre riscos à saúde humana e ambiental. Cien Saude Colet. 2005;10(2):483-91.

Scherer CI, Scherer MD. Advances and challenges in oral health after a decade of the "Smiling Brazil" Program. Rev Saude Publica. 2015;49. doi: 10.1590/S0034-8910.2015049005961.

1.2. Instituição como autor

The Cardiac Society of Australia and New Zealand. Clinical exercise stress testing. Safety and performance guidelines. Med J Aust. 1996;164:282-4.

1.3. Sem indicação de autoria

Cancer in South Africa [editorial]. S Afr Med. J 1994;84:15.

1.4. Número com suplemento

Duarte MFS. Maturação física: uma revisão de literatura, com especial atenção à criança brasileira. Cad Saude Publica. 1993;9(Supl 1):71-84.

1.5. Indicação do tipo de texto, se necessário

Enzensberger W, Fischer PA. Metronome in Parkinson's disease [carta]. Lancet 1996; 347:1337.

2. Livro
2.1. Indivíduo como autor

Cecchetto FR. Violência, cultura e poder. Rio de Janeiro: FGV; 2004.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 8a ed. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Abrasco; 2004.

2.2. Organizador ou compilador como autor

Bosi MLM, Mercado FJ, organizadores. Pesquisa qualitativa de serviços de saúde. Petrópolis: Vozes; 2004.

2.3. Instituição como autor

Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama). Controle de plantas aquáticas por meio de agrotóxicos e afins. Brasília (DF): DILIQ/Ibama; 2001.

2.4. Capítulo de livro

Sarcinelli PN. A exposição de crianças e adolescentes a agrotóxicos. In: Peres F, Moreira JC, organizadores. É veneno ou é remédio. Agrotóxicos, saúde e ambiente. Rio de Janeiro: Fiocruz; 2003. p. 43-58.

3. Congressos
3.1. Resumo em Anais de congressos

Kimura J, Shibasaki H, organizadores. Recent advances in clinical neurophysiology. Proceedings of the 10th International Congress of EMG and Clinical Neurophysiology; 1995 Oct 15-19; Kyoto, Japan. Amsterdam: Elsevier; 1996.

3.2. Trabalhos completos publicados em eventos científicos

Coates V, Correa MM. Características de 462 adolescentes grávidas em São Paulo. In: Anais do V Congresso Brasileiro de adolescência; 1993; Belo Horizonte. p. 581-2.

4. Monografia, dissertação e tese

Carvalho GCM. O financiamento público federal do Sistema Único de Saúde 1988-2001 [tese]. São Paulo: Faculdade de Saúde Pública; 2002.

Gomes WA. Adolescência, desenvolvimento puberal e sexualidade: nível de informação de adolescentes e professores das escolas municipais de Feira de Santana – BA [dissertação]. Feira de Santana (BA): Universidade Estadual de Feira de Santana; 2001.

Outros trabalhos publicados

5. Materiais não científicos

Novas técnicas de reprodução assistida possibilitam a maternidade após os 40 anos. Jornal do Brasil. 2004 Jan 31; p. 12.

Lee G. Hospitalizations tied to ozone pollution: study estimates 50,000 admissions annually. The Washington Post. 1996 Jun 21; Sect. A:3 (col. 5).

6. Material audiovisual

HIV+/AIDS: the facts and the future [videocassette]. St. Louis (MO): Mosby-Year Book; 1995.

Vassar GJ, Harris JM, Teichman JM. Techniques in percutaneous nephrolithotomy using the Holmium:Yag laser. Videourol Times [videocassette]. 1998;11(2):[presentation 6, 10 min.]. 1 videocassette: sound, color, 1/2 in.

Kalloo AN. Nonsurgical management of gallstones. Johns Hopkins Med Grand Rounds [audiocassette]. 1993 Jun;19(5):Side E [presentation 4, 22 min.]. 1 audiocassette: 1 7/8 ips.

7. Documentos legais

Ministério da Saúde (BR). Portaria nº 28, de 8 de janeiro de 2015. Reformula o Programa Nacional de Avaliação de Serviços de Saúde (PNASS). Brasília (DF): Diário Oficial da União; 8 jan 2015  [citado em 30 10 2018]. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2015/prt0028_08_01_2015.html

8. Material no prelo ou não publicado

Leshner AI. Molecular mechanisms of cocaine addiction. N Engl J Med. In press 1996.

Cronemberg S, Santos DVV, Ramos LFF,Oliveira ACM, Maestrini HA, Calixto N. Trabeculectomia com mitomicina C em pacientes com glaucoma congênito refratário. Arq Bras Oftalmol. No prelo 2004.

Tian D, Araki H, Stahl E, Bergelson J, Kreitman M. Signature of balancing selection in Arabidopsis. Proc Natl Acad Sci U S A. Forthcoming 2002.

Kording KP, Mensh B. Ten simple rules for structuring papers. BioRxiv [Preprint]. 2016 bioRxiv 088278 [posted 2016 Nov 28; revised 2016 Dec 14; revised 2016 Dec 15]: [12 p.]. https://doi.org/10.1101/088278.

Rupprecht C. Ready for more-than-human? Urban residents’ willingness to coexist with animals and plants. Version: 1. SocArXiv [Preprint]. [posted 2016 Jul 13; revised 2016 Dec 07; cited 2017 Feb 15]: [22 p.]. Available from: https://osf.io/preprints/socarxiv/hbcmz/.

9. Monografia na internet (online)

Richardson ML. Approaches to differential diagnosis in musculoskeletal imaging [Internet]. Version 2.0. Seattle (WA): University of Washington School of Medicine; c2000 [revised 2001 Oct 1; cited 2006 Nov 1]. Available from: http://www.rad.washington.edu/mskbook/index.html

Collins SR, Kriss JL, Davis K, Doty MM, Holmgren AL. Squeezed: why rising exposure to health care costs threatens the health and financial well-being of

American families [Internet]. New York: Commonwealth Fund; 2006 Sep [cited 2006 Nov 2]. 34 p. Available from: http://www.cmwf.org/usr_doc/Collins_squeezedrisinghltcarecosts_953.pdf

10. Programa de computador

Meader CR, Pribor HC. DiagnosisPro: the ultimate differential diagnosis assistant [computer program]. Version 6.0. Los Angeles: MedTech USA; 2002.

SEÇÕES (regras específicas)

Editorial: texto de abertura do volume, quando temático pode ser de responsabilidade dos editores ou de pesquisadores convidados, que representa a opinião do JMPHC, contendo até 700 palavras, é possível incluir até cinco referências.

Artigo de Pesquisa Original: resultados de pesquisas de natureza empírica, experimental ou conceitual. Os textos devem ter, no máximo, 6.000 palavras, considerando os títulos e legendas; quadros, tabelas, figuras e gráficos são permitidos, no limite de cinco. O número de referências não pode ser superior a 40.

Ensaio Crítico: texto original desenvolvendo um argumento sobre temática bem delimitada. O autor poderá defender uma tese sobre a temática escolhida ou responder a uma pergunta. Tanto a tese quanto a pergunta deverão ter sua relevância e originalidade fundamentadas em um diálogo com o estado-da-arte sobre a temática já na Introdução. As seções que compõem a estrutura do ensaio são livres, porém devem guardar coerência entre si, contendo a sequência de argumentos que sustentam a tese ou que subsidiam a resposta à pergunta formulada. A argumentação deverá, preferencialmente, ser apoiada por referenciais teóricos e/ou trabalhos empíricos publicados. Deve haver uma conclusão ou comentários finais conclusivos em relação à pergunta formulada. Deve ter no máximo 6.000 palavras e 5 ilustrações (figuras e tabelas).

Artigo de Revisão de Literatura: texto que sintetize de forma histórica ou conjectural o Estado da Arte sobre determinado tema relativo ao foco e escopo da revista. Deve ter, no máximo 6.000 palavras. O número de tabelas, quadros, gráficos e figuras está limitado a cinco. Deve-se observar sempre que os caracteres nelas contidos fazem parte do total de caracteres a ser respeitado. O número de referências não pode ser superior a 40.

Relato de Experiência nas áreas de pesquisa, do ensino e da prestação de serviços de saúde.

Artigo de Debate: análise de temas relevantes, atuais e/ou polêmicos do campo temático da revista, propostos pelos editores ou por colaboradores e debatidos por especialistas, que expõem seus pontos de vista, no máximo, 3.000 palavras.

Resenha: análise crítica de livro relacionado ao campo temático da revista, publicado nos últimos dois anos, com, no máximo, 1.000 palavras. Os autores devem encaminhar, via plataforma, reprodução de alta definição da capa do livro resenhado. As Resenhas devem conter título e referências. As informações sobre o livro resenhado devem ser apresentadas no arquivo de texto.

Comentário: com, no máximo, 1.000 palavras sobre notícias ou críticas de livros publicados e de interesse para a área, definidos pelo Conselho Editorial.

Documentação
Conforme diretrizes estabelecidas pelo International Commiteee of Medial Journal Editors, os autores devem encaminhar os seguintes documentos, quando da submissão do manuscrito:

- Carta de Apresentação
- Declaração de Responsabilidade
- Termo de transferência de Direitos Autorais

Modelos de documentos

a) CARTA DE APRESENTAÇÃO

Cidade, _[dia]__ de Mês de Ano.

Prezado Sr. Editor, Revista JMPHC

Submetemos à sua apreciação o trabalho “____________[título]_____________”, que se encaixa nas áreas de interesse da JMPHC. A revista foi escolhida [colocar justificativa da escolha da revista para a publicação do manuscrito].

O autor 1 participou da concepção, planejamento, análise, interpretação e redação do trabalho; e, o autor 2 participou na interpretação e redação do trabalho. Ambos/todos os autores aprovaram a versão final encaminhada.

O trabalho está sendo submetido exclusivamente à JMPHCD. Os autores não possuem conflitos de interesse ao presente trabalho. (Se houver conflito, especificar).

 __________________________________
 nome completo do autor 1 + assinatura

__________________________________
 nome completo do autor 2 + assinatura

 b) DECLARAÇÃO DE RESPONSABILIDADE

Eu, (nome por extenso), certifico que participei da autoria do manuscrito intitulado (título) nos seguintes termos:

“Certifico que participei suficientemente do trabalho para tornar pública minha responsabilidade pelo seu conteúdo.”

“Certifico que o manuscrito representa um trabalho original e que nem este manuscrito, em parte ou na íntegra, nem outro trabalho com conteúdo substancialmente similar, de minha autoria, foi publicado ou está sendo considerado para publicação em outra revista, quer seja no formato impresso ou no eletrônico, exceto o descrito em anexo.”

“Atesto que, se solicitado, fornecerei ou cooperarei totalmente na obtenção e fornecimento de dados sobre os quais o manuscrito está baseado, para exame dos editores.”

 

Contribuição: _______________________________________________________________

 

_________________________                                       ___________________
 Local, data                                                                               Assinatura

 c) TERMO DE TRANSFERÊNCIA DE DIREITOS AUTORAIS

Eu/Nós, ______autor/es_____________ concordo(amos) que os direitos autorais referentes ao manuscrito [TÍTULO], aprovado para publicação na Revista JMPHC, serão propriedade exclusiva da revista, sendo possível sua reprodução, total ou parcial, em qualquer outro meio de divulgação, impresso ou eletrônico, desde que citada a fonte, conferindo os devidos créditos à Revista JMPHC, sob a Licença Creative Commons CC BY (https://creativecommons.org/licenses/by/4.0/deed.pt).

Autores:

 _______________________                              ____________________________
 Local, data                                                                                       NOME COMPLETO + Assinatura

_______________________                           ____________________________
 Local, data                                                                                       NOME COMPLETO + Assinatura

 

Política de Privacidade

Os nomes e endereços informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.