Sistema de Integração Ensino-Serviço-Comunidade: relato de experiência das ações realizadas nas Faculdades de Saúde e Medicina da UnB

  • Dyana Helena de Souza Universidade de Brasília
  • Carla Targino Bruno dos Santos Universidade de Brasília
  • Dayde Lane Mendonca da Silva Universidade de Brasília
  • Claudia Maffini Griboski Universidade de Brasília
  • Dais Goncalves Rocha Universidade de Brasília

Resumo

Desde 2016 as Faculdades de Ciências da Saúde e Medicina integram o Projeto Educação pelo Trabalho (PET-GraduaSUS), desenvolvendo ações nos seguintes eixos: adequação às Diretrizes Curriculares Nacionais -DCN, Educação Permanente e Integração Ensino-Serviço-Comunidade, tendo como objetivo geral: consolidar o Sistema Saúde Escola e fortalecer a integração ensino-serviço-comunidade, por meio dos grupos de aprendizagem e das Redes de Atenção à Saúde. A criação do Sistema de Integração Ensino- Serviço-Comunidade (SIESCO) visou a integração curricular, permitindo a interface de disciplinas e cursos (farmácia, enfermagem, saúde coletiva, odontologia e nutrição) das Faculdades de Ciências da Saúde (FS) e de Medicina (FM) da UnB, por meio de atividades de formação profissional numa relação ativa de ensino-serviço-comunidade. O SIESCO tem como objetivo fomentar e integrar projetos na construção de competências e habilidades    que valorizam o significado da experiência e a individualidade do aluno no contexto real das práticas de saúde nos diferentes níveis de atenção. Desta forma, busca-se a avaliação crítica das intervenções e a resolução de problemas de saúde, articulando as dimensões individuais e coletivas inseridas nas práticas de saúde e tendo como pano de fundo a integração entre as realidades do serviço e do ensino. Atualmente, os cursos das Faculdades de Medicina e de Saúde tem o desafio de reformular suas matrizes curriculares em consonância com as novas diretrizes curriculares. Também, no momento em que a UnB celebra seus 55 anos de existência, requer avançar na integração das ações de ensino, pesquisa e extensão com a sociedade. A proposta do SIESCO se fundamenta na perspectiva de que os cenários de aprendizagem e práticas dos cursos de graduação não podem se restringir aos muros da universidade, seja no âmbito das aulas práticas ou das teóricas. O Programa Nacional de Reorientação da Formação Profissional em Saúde (Pró-Saúde) e o Programa de Educação pelo Trabalho para a Saúde (Pet-Saúde) são a materialização dos preceitos constitucionais contidos no Artigo 200 da Carta Magna Brasileira de 1988 que prevê a formação de recursos humanos na área de saúde, e no artigo 27 da Lei Orgânica da Saúde (Lei 8.080/1990), onde além da organização de um sistema de formação de recursos humanos prevê que os  serviços públicos que integram o Sistema Único de Saúde (SUS) constituem campo de prática para ensino e pesquisa. O objetivo do presente resumo é fazer um relato de experiência das ações desenvolvidas pelo SIESCO em 2017, que visaram a integração ensino-serviço-comunidade. O processo ocorreu por meio de metodologias ativas, onde a orientação pedagógica valoriza os princípios da aprendizagem significativa e o estabelecimento de vínculo entre o conhecimento discente e a realidade de saúde a qual ele interage. As abordagens envolveram educação permanente dos professores e trabalhadores; encontro dos Núcleos Docentes Estruturantes (NDE) de todos os cursos que estão em processo de reformulação curricular; e realização de oficinas de planejamento das ações entre os diferentes segmentos envolvidos. A região de atuação das ações é a Regional de Saúde Leste do Distrito Federal, que envolve as regiões administrativas do Paranoá, Itapoã e São Sebastião. Como principais resultados do semestre destacamos: a realização do Acolhimento Interprofissional nos Cenários de Prática no início do primeiro e segundo semestre de 2017. O acolhimento tem por objetivo favorecer a integração entre os cursos da FS e FM, envolvendo os gestores dos serviços de saúde, estagiários, residentes, professores, estudantes e usuários dos serviços. A primeira edição do semestre ocorreu em março, na Quadra Coberta Morro da Cruz- São Sebastião e a segunda edição acorreu em agosto, no Instituto Federal de Brasília, no campus São Sebastião, reunindo aproximadamente 95 participantes. O Acolhimento Inteprofissional busca pactuar uma agenda comum entre os cursos e serviços de saúde, tendo em vista a integração dos cursos e diferentes disciplinas, bem como planejar ações conjuntas durante o semestre visando a interprofissionalidade das ações. Na segunda edição do Acolhimento, houve a apresentação das experiências do primeiro ano do GraduaSUS, com apresentação de estudantes e preceptores e realização de trabalho em grupo por territórios de atuação, para identificação das ações realizadas nos cenários de práticas e para pactuar a agenda do semestre. Este momento foi de grande importância compartilhar as agendas do semestre e possibilitar o trabalho de forma integrada e multiprofissional entre os diversos cursos em cada um dos locais de atuação. Previamente à realização desta atividade a coordenadora da Comissão de Estágios em parceria com o NEPS da Região Leste, realizaram o mapeamento da inserção dos estudantes da FS/UnB para identificar a distribuição dos estudantes e dos docentes no território. Outra ação realizada durante o semestre foi o Estágio Interprofissional, integrando universidade, serviço de saúde e uma escola de ensino fundamental do Paranoá, em atividades de prevenção à violência e promoção da saúde. O estágio envolveu estudantes de graduação de farmácia, saúde coletiva, serviço social e psicologia. Envolveu também, professores do ensino fundamental, preceptores dos serviços saúde, estudantes de pós- graduação, bolsistas de extensão e voluntários do PET-GraduaSUS. As ações foram realizadas utilizando metodologia ativa para construção das oficinas na escola, construindo  de maneira conjunta e participativa dos diferentes atores proporcionando um compartilhamento de saberes Como resultado positivo do estágio e em preocupação com a sustentabilidade das ações, ele será ampliado, como projeto de extensão permitindo a inserção de estudantes e professores de outros cursos da UNB, ampliando também, os cenários de atuação. Outra ação realizada pelo SIESCO foi a V Mostra de Estágios, realizada nos dias 22 e 23 de junho, contando com apresentações orais e de pôsteres. A VI Mostra de Estágios, nos dias 23 e 24 de novembro, teve como principal objetivo de dar visibilidade às diferentes atividades, materiais e produtos elaborados pelos alunos ao longo do semestre. A mostra de estágios é uma atividade semestral e possibilita desde sua organização até a apresentação dos trabalhos, uma articulação entre os diferentes cursos envolvidos e também mostrar as ações realizadas nos diferentes cenários de práticas. Foi perceptível o crescimento da mostra de estágios, com mais de 100 resumos relatando as experiências nos cenários de práticas e proporcionando a integração tanto da FS quanto da FM. A sistematização das experiências é de grande importância para visualização de como tem acontecido a integração ensino-serviço-comunidade, e também para apontar os resultados e desafios de cada semestre. Consideramos a importância de uma formação interprofissional em saúde que consiga articular com as diferentes áreas do saber. As experiências apresentadas foram construídas por meio do trabalho em conjunto de diversos atores que reconhecem a necessidade de um saber compartilhado e construído de forma coletiva. Reconhecemos que uma formação sem contato com outras áreas limita a comunicação e realização de ações interprofissionais. É necessário reconhecer a importância das diferentes profissões e o SIESCO tem buscado fazer essa integração baseada nos princípios do SUS e atendendo a adequação às Diretrizes Curriculares Nacionais. O SIESCO é uma unidade de integração “viva” composta por grupos de aprendizagem tutoriais, em  áreas estratégicas para o serviço público de saúde, que se caracterizam como instrumento para qualificação em serviço dos profissionais da saúde, de iniciação ao trabalho, geração   de conhecimento e formação discente na área da saúde.

Publicado
19-09-2018
Como Citar
1.
de Souza D, dos Santos C, da Silva D, Griboski C, Rocha D. Sistema de Integração Ensino-Serviço-Comunidade: relato de experiência das ações realizadas nas Faculdades de Saúde e Medicina da UnB. JMPHC [Internet]. 19set.2018 [citado 18dez.2018];8(3):60-7. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/665