Internato rural médico como importante estratégia de (trans)formação da educação médica: um relato de experiência sobre o trabalho interdisciplinar no controle da hipertensão arterial

  • Rodrigo Mitre Cotta Hospital Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte
  • Isadora Brandão Pelucio Hospital Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso
  • Luciana Saraiva da Silva Universidade Federal de Viçosa
  • Fernanda Mitre Cotta Hospital Sofia Feldman
  • Filipe Souza Fernandes
  • Robson Costa Freitas Estratégia de Saúde da Família de Catas Altas da Noruega, Minas Gerais, Brasil
  • Rosângela Minardi Mitre Cotta Universidade Federal de Viçosa

Resumo

A evidência científica aponta para potenciais vantagens educacionais da inserção dos estudantes de Medicina em cenários de Atenção Primária à Saúde (APS). Relativo à hipertensão arterial (HA), 60 a 80% dos casos podem ser tratados em nível de APS, pois são de fácil diagnóstico, não requerem tecnologia sofisticada, podendo ser controlados com medicamentos de baixo custo e mudanças de estilo de vida. O objetivo foi apresentar o relato de experiência da atuação de acadêmicos de Medicina em trabalho interprofissional no controle da HA. A investigação baseou-se em três etapas complementares: estudo observacional a fim de conhecer o território e as necessidades locais, palestras dialogadas para os portadores de HA e coleta dos dados em consultas individualizadas. Participaram do estudo 15 portadores de HA, sendo a maioria mulheres; idosos, com média de idade de 63 anos; com prevalência de 60% de sobrepeso e média de índice de massa corporal (IMC) de 27,1 kg/m2. Encontraram-se falhas no uso de medicamentos anti-hipertensivos, devido à falta de acompanhamento periódico pelos profissionais. Após a realização de intervenções, 86,7% tiveram redução nos valores da pressão. Os achados apontam para a importância de um acompanhamento sistemático, contínuo e longitudinal dos portadores de HA, e a importância do internato médico em serviços de APS, visando à capacitação dos futuros médicos e a experiência de trabalho interprofisional. O estudo demonstra ainda a importância da APS, porta de entrada dos indivíduos nos serviços de saúde, e o cenário onde a prevenção de complicações devem ser estabelecidos. 

Biografia do Autor

Rodrigo Mitre Cotta, Hospital Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte
Médico pela Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOBE), Barbacena, Minas Gerais. Residente de Ortopedia e Traumatologia no Hospital Santa Casa de Misericórdia de Belo Horizonte.
Isadora Brandão Pelucio, Hospital Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso
Médica pela Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOBE), Barbacena, Minas Gerais, Brasil. Residente de Clínica Médica no Hospital Santa Casa de Misericórdia de São Sebastião do Paraíso.
Luciana Saraiva da Silva, Universidade Federal de Viçosa
Mestre em Ciência da Nutrição pela Universidade Federal de Viçosa (UFV). Doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciência da Nutrição da UFV.
Fernanda Mitre Cotta, Hospital Sofia Feldman
Médica pela Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOBE), Barbacena, Minas Gerais, Brasil. Residente de Ginecologia e Obstetrícia no Hospital Sofia Feldman.
Filipe Souza Fernandes
Médico pela Faculdade de Medicina de Barbacena (FUNJOBE), Barbacena, Minas Gerais.
Robson Costa Freitas, Estratégia de Saúde da Família de Catas Altas da Noruega, Minas Gerais, Brasil
Enfermeiro da Estratégia de Saúde da Família de Catas Altas da Noruega, Minas Gerais, Brasil.
Rosângela Minardi Mitre Cotta, Universidade Federal de Viçosa
Doutora em Saúde Pública pela Universidad de Valencia, Espanha. Professora Associada do Departamento de Nutrição e Saúde da Universidade Federal de Viçosa (UFV).
Publicado
20-08-2017
Como Citar
1.
Cotta R, Pelucio I, Silva L, Cotta F, Fernandes F, Freitas R, Cotta R. Internato rural médico como importante estratégia de (trans)formação da educação médica: um relato de experiência sobre o trabalho interdisciplinar no controle da hipertensão arterial. JMPHC [Internet]. 20ago.2017 [citado 18nov.2018];8(1):123-35. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/331

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##