Cuidado de pessoas com feridas crônicas na Atenção Primária à Saúde

  • Nathalia Maira Resende
  • Tatiane Cíntia Nascimento
  • Fellype Rodrigues Freitas Lopes
  • Antônio Gilson Prates Júnior
  • Nathan Mendes Souza Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Úlcera da Perna, Insuficiência Venosa, Assistência Domiciliar, Assistência a Idosos, Saúde da Família

Resumo

Objetivo: Caracterizar e melhorar a qualidade do cuidado prestado aos pacientes portadores de feridas crônicas no âmbito da Atenção Primária à Saúde. Metodologia: Foi feito uma pesquisa-ação mediante implementação de estratégia multifacetada (i.e.; visitas domiciliares, capacitação da equipe, desenvolvimento e inserção de ficha no prontuário dos pacientes) para a melhoria da qualidade de serviços e do registro dos cuidados dos pacientes com feridas crônicas. Utilizou-se métodos de análise de prontuários e observação participante. Resultados e discussão: Incluiu-se 17 pacientes com feridas crônicas, nove (52,9%) com úlcera de origem venosa, dois (11,7%) com úlcera de origem arterial, dois com úlcera decorrente de pé diabético, dois com úlcera de pressão, um com úlcera de origem neoplásica e um paciente com úlcera com etiologia mista. As visitas domiciliares evidenciaram discrepância do auto-cuidado entre os pacientes e sua relação direta no processo de cura das úlceras. Deficiente auto-cuidado parece influenciar o surgimento, cronificação e cura demorada de feridas crônicas e pode estar relacionado as baixas condições sócio-economica-culturais locais; precários hábitos de higiene, baixa literacia sobre feridas crônicas, baixo acesso aos serviços de saúde e frágil rede familiar e comunitária de apoio. Educação permanente dos membros da Estratégia Saúde da Família e inserção de instrumentos de avaliação de feridas crônicas podem melhorar a qualidade dos cuidados ofertados no âmbito da Atenção Primária a Saúde. Conclusão: Estratégias multifacetadas de melhoria de qualidade dos cuidados e registro de serviços prestados a pessoas com úlceras crônicas podem ser efetivas, mas necessitam ser apropriadamente monitoradas e avaliadas.

Biografia do Autor

Nathan Mendes Souza, Faculdade de Medicina, Universidade Federal de Minas Gerais
Médico graduado pela Universidade Federal de Minas Gerais (2002). Mestre em Educação Médica pela Escuela Nacional de Salud Pública de Cuba (2006 revalidado pela Universidade Federal de Ouro Preto em 2014), especialista em Economia e Gestão em Saúde pela Universidade Federal do Ceará (2006) e titulado em Medicina de Família e Comunidade pela Sociedade Brasileira de Medicina de Família e Comunidade (2007). Professor do Departamento de Clínica Médica da Faculdade de Medicina da UFMG.Membro do Comitê Internacional do North America Primary Care Research Group (NAPCRG), da International Collaboration on Participatory Health Research (ICPHR) e da Sauvé Foundation. Revisor do British Medical Journal, Journal of Clinical Epidemiology, International Journal of Technology Assessment in Health Care, International Journal of Health Policy and Management e da Revista Brasileira de Medicina de Família e Comunidade. Foi médico de família em Sobral, Ceará (2002-2006). Áreas de interesse para pesquisa e docência: atenção primária a saúde e medicina de família e comunidade; tradução de evidência científica para formulação de políticas e tomada de decisão em saúde.
Publicado
20-08-2017
Como Citar
1.
Resende N, Nascimento T, Lopes F, Júnior A, Souza N. Cuidado de pessoas com feridas crônicas na Atenção Primária à Saúde. JMPHC [Internet]. 20ago.2017 [citado 19jul.2018];8(1):99-08. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/271