Uso de complemento lácteo em recém-nascidos a termo no ambiente hospitalar

  • Aline Celeste Zeferina Universidade Estadual de Montes Claros
  • Patrick Leonardo Nogueira da Silva Universidade Estadual de Montes Claros
  • Valdira Vieira de Oliveira Universidade Estadual de Montes Claros
  • Tadeu Nunes Ferreira Universidade Estadual de Montes Claros
  • Wilson Aguiar Filho Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca
  • Luciana Barbosa Pereira Universidade Estadual de Montes Claros
Palavras-chave: Aleitamento Materno, Alimentação Artificial, Leite Humano, Recém-Nascido.

Resumo

O aleitamento materno exclusivo é uma prática que deve ser ofertada ao recém-nascido a termo obrigatoriamente até os seus seis meses de vida, porém a complementação láctea é realizada em situações específicas na qual contribui na continuidade do seu desenvolvimento. Este estudo objetivou analisar o uso do complemento lácteo em recém-nascidos a termo no ambiente hospitalar de uma cidade do norte de Minas Gerais. Trata-se de um estudo descritivo, exploratório, com abordagem quantitativa, realizado nas maternidades de hospitais públicos com 27 profissionais. Foi utilizado um questionário semiestruturado para a coleta dos dados. O tratamento dos mesmos se deu por meio de epidemiologia descritiva. Prevaleceu o sexo feminino, pediatras, tempo médio de trabalho entre cinco e nove anos. Como indicações de complementação láctea, 100% reconheceram apenas recém-nascidos cuja mãe é soropositiva. Sendo assim, conclui-se que a principal razão reconhecida pelos profissionais para complementação ou substituição do aleitamento foram recém-nascidos cuja mãe é soropositiva.

Biografia do Autor

Aline Celeste Zeferina, Universidade Estadual de Montes Claros
Enfermeira, Universidade Estadual de Montes Claros/UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil.
Patrick Leonardo Nogueira da Silva, Universidade Estadual de Montes Claros
Enfermeiro, Especialista em Saúde da Família e Didática e Metodologia do Ensino Superior, Universidade Estadual de Montes Claros/UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil.
Valdira Vieira de Oliveira, Universidade Estadual de Montes Claros
Enfermeira, Professora Mestre do Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual de Montes Claros/UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil.
Tadeu Nunes Ferreira, Universidade Estadual de Montes Claros
Enfermeiro, Professor Mestrando do Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual de Montes Claros/UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil.
Wilson Aguiar Filho, Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca
Enfermeiro, Mestre em Saúde Pública, Escola Nacional de Saúde Pública Sérgio Arouca/ENSP/FIOCRUZ, Rio de Janeiro (RJ), Brasil.
Luciana Barbosa Pereira, Universidade Estadual de Montes Claros
Enfermeira, Mestre em Ciências da Saúde, Professora de Saúde da Criança do Departamento de Enfermagem da Universidade Estadual de Montes Claros/UNIMONTES, Montes Claros (MG), Brasil.
Publicado
14-12-2016
Como Citar
1.
Zeferina A, da Silva PL, de Oliveira V, Ferreira T, Filho W, Pereira L. Uso de complemento lácteo em recém-nascidos a termo no ambiente hospitalar. JMPHC [Internet]. 14dez.2016 [citado 24maio2019];6(2):153-65. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/254

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##