Controle social no campo da saúde: considerações para debate

  • Manoel Guedes de Almeida Universidade Federal do Piauí
  • Débora Regina Marques Barbosa Instituto de Ensino Superior Múltiplo - IESM
Palavras-chave: Controle Social, Políticas de Saúde, Mobilidade Social.

Resumo

Objetivos: Abordar os desafios e as perspectivas do Controle Social no campo da saúde com vistas ao desenvolvimento de políticas públicas no Brasil. Metodologia: Revisão literária na base de dados Scielo, onde foram selecionados artigos completos em língua portuguesa publicados entre os anos de 1999 a 2012 através dos descritores: Controle Social, Mobilização Social, Políticas Públicas e Promoção da Saúde. Resultados: Apesar de legitimar a participação popular nas decisões políticas virtualmente democráticas, as Políticas em Saúde marginalizam a construção simbólica de sujeitos epistêmicos capazes de repensar sua realidade e construir dispositivos de mudanças sociais, criando estruturas rígidas incapazes de se moldar conforme a os desejos socialmente construídos. Fica o desafio da construção de sensibilidade e vínculo, além de sua introjeção nas instituições e Políticas Públicas em Saúde, flexíveis ao conhecimento auto-reflexivo e empoderamento sociais. Conclusão: Cabe ampliar o olhar para a construção de instrumentos e sensibilidades capazes de mobilizar coletivos na luta pelo direito à saúde e aos bens coletivos, investindo em metodologias relacionais de construção da cidadania. 

Publicado
02-04-2014
Como Citar
1.
Almeida M, Barbosa D. Controle social no campo da saúde: considerações para debate. JMPHC [Internet]. 2abr.2014 [citado 23jul.2019];5(1):71-6. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/199