Doença de Chagas Aguda no Estado do Maranhão, Brasil: Uma comparação entre os bancos de dados do SINAN e da FUNASA

  • José Ribamar Amorim Rodrigues Instituto Florence de Ensino Superior
  • Jorge Luís Ramos da Silva-Júnior
  • Alcyone de Oliveira Paredes Instituto Florence de Ensino Superior
  • Aramys Silva Reis Universidade de São Paulo
  • Luecya Alves de Carvalho Silva Instituto Florence de Ensino Superior
Palavras-chave: Doença de Chagas, Sistema de Informação, Vigilância Epidemiológica, SINAN, FUNASA.

Resumo

A doença de Chagas é uma parasitose endêmica e com alta prevalência na América Latina. O objetivo desse trabalho foi comparar os dados de notificação da doença no SINAN (Sistema de Informação de Agravos de Notificação) e na FUNASA (Fundação Nacional de Saúde) e avaliar o perfil da doença no Estado do Maranhão. Foram utilizados os dados da Secretaria de Saúde do Estado e da FUNASA-MA de 2007 a 2011. A análise resultou em divergências entre as duas fontes de informações quanto ao número de casos por ano, cidades afetadas e, principalmente, em relação ao modo de transmissão. Os indivíduos mais atingidos foram os da fase adulta, pertencentes ao sexo masculino e moradores da zona rural. Além disso, a doença apresentou uma baixa mortalidade. A falta de treinamento dos técnicos responsáveis pela coleta e abastecimento dos dados e até mesmo o diagnóstico incorreto são fatores que podem estar envolvidos nas divergências entre os dois bancos de dados. Logo, é necessário a busca de mecanismos que melhorem a vigilância epidemiológica e obtenção de dados mais confiáveis da Doença de Chagas.

Biografia do Autor

José Ribamar Amorim Rodrigues, Instituto Florence de Ensino Superior
Farmacêutico. Instituto Florence de Ensino Superior
Jorge Luís Ramos da Silva-Júnior
Farmacêutico. Instituto Florence de Ensino Superior
Alcyone de Oliveira Paredes, Instituto Florence de Ensino Superior
Farmacêutica. Professora do Instituto Florence de Ensino Superior. Mestranda em Saúde Materno-Infantil (UFMA). Universidade Federal do Maranhão
Aramys Silva Reis, Universidade de São Paulo
Farmacêutico, Mestre em Ciências da Saúde (UFMA). Doutorando em Ciências (Parasitologia). Universidade de São Paulo (USP).
Luecya Alves de Carvalho Silva, Instituto Florence de Ensino Superior
Farmacêutica. Professora Mestre do Instituto Florence de Ensino Superior. Doutoranda em Biotecnologia (RENORBIO). Universidade Federal do Maranhão (UFMA)
Publicado
17-04-2013
Como Citar
1.
Rodrigues J, Silva-Júnior J, Paredes A, Reis A, Silva L. Doença de Chagas Aguda no Estado do Maranhão, Brasil: Uma comparação entre os bancos de dados do SINAN e da FUNASA. JMPHC [Internet]. 17abr.2013 [citado 21nov.2019];4(1):3-. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/160