Desafios da regionalização na assistência à gestante e ao parto na V região de saúde, Garanhuns, Pernambuco.

  • Maria Antonia da Silva Santos
  • Jaciara Balbino da Cruz
  • Valdemir Rodrigues da Silva

Resumo

<!-- @page { margin: 2cm } P { margin-bottom: 0.21cm } -->

Regionalização da atenção a saúde surge pela necessidade de uma política de interiorização forte, como meio de garantir o acesso do usuário do SUS a serviços de qualidade, ao menor custo social,econômico e sanitário. Regionalizar não significa colocar vem segundo planos os deveres do municípios e sim a partir destes soma a uma rede horizontal de assistência integralizada da atenção .É um processo solidário participativo entre os três níveis federados, promovendo a auto suficiência da rede em atenção de média complexidade. Processo este iniciado pelo governo do estado de Pernambuco recentemente (2009/2010).O presente estudo visa demonstrar a real situação deste processo, a partir da análise da demanda de assistência na maternidade Regional (número de consultas, internamento e parto), constatando a falta de assistência a nível de municípios da V regional. Inclusive a cidade sede, que teoricamente, seria parâmetro comparativo pois, estar em melhores condições de desenvolvimento sócio econômico.

Publicado
01-02-2012
Como Citar
1.
Santos M, Cruz J, Silva V. Desafios da regionalização na assistência à gestante e ao parto na V região de saúde, Garanhuns, Pernambuco. JMPHC [Internet]. 1fev.2012 [citado 19jul.2019];2(2):11-4. Available from: http://jmphc.com.br/jmphc/article/view/102